DESTAQUENITERÓI

Testes da Cedae indicam taxa zero de tolueno no Sistema de Imunana-Laranjal

Novos testes realizados pela Cedae indicam taxa zero de tolueno na água tratada no Sistema Imunana-Laranjal, responsável pelo abastecimento de cerca de 2 milhões de habitantes de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, parte de Maricá e da Ilha de Paquetá.

A identificação do poluente na água captada para tratamento obrigou a companhia a paralisar as operações entre quarta-feira e sexta-feira.

“O Estado se mobilizou imediatamente. Identificamos o problema, suspendemos as atividades da estação e trabalhamos para restabelecer, com segurança, o abastecimento para o cidadão”, reitera o governador Cláudio Castro.

As atividades do Sistema Imunana-Laranjal foram retomadas às 22h42 de sexta-feira, quando a concentração da substância já estava reduzida e dentro dos padrões de segurança para consumo.

“Monitoramos todo o processo de tratamento da água para garantir que seja fornecida em ótima qualidade, livre de qualquer composto inapropriado para consumo. Para reforçar ainda mais a segurança, os testes laboratoriais são realizados a cada uma hora ao longo do processo de tratamento”, ressalta o presidente da Cedae, Aguinaldo Ballon.

A redução dos índices é resultado das ações da força-tarefa montada pelo governador Cláudio Castro para manter o abastecimento dos serviços essenciais da região e reduzir a quantidade de poluente na água do manancial, como o isolamento da área e a sucção de pelo menos 240 mil litros de material contaminado pelo composto químico.

“Seguimos com o trabalho intenso para garantir tolueno zero na água consumida pela população. Além disso, estamos buscando identificar os causadores desse crime ambiental, que trouxe prejuízos a tantas pessoas”, afirma o secretario do Ambiente e Sustentabilidade, Bernardo Rossi.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo