NITEROIMAIS

Revista Eletrônica de Niterói

Vasco bate Brusque em jogo polêmico da Série B

O Vasco enfim desencantou sob o comando de Fernando Diniz. Na noite desta sexta-feira, em um jogo com atuação desastrosa da arbitragem, o time carioca derrotou o Brusque por 1 a 0, no Estádio Augusto Bauer, pela 26ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O único gol do duelo foi marcado por Nenê.

Com o resultado, o Vasco chegou aos 37 pontos e continua sonhando com o acesso. O time carioca terminou o sábado na sétima posição. O Brusque, por outro lado, ficou com 29, em 16º. Os três pontos perdidos, em razão da punição por racismo, ainda não foram homologados pela CBF.

Na próxima rodada, o Vasco enfrenta o Goiás, na segunda-feira, às 20h, no Estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ). Na quarta-feira, às 19h, o Brusque visita o Brasil, no Bento Freitas, em Pelotas (RS).

O JOGO

Destaque negativo ficou por conta da arbitragem, que teve atuação muita polêmica ao expulsar Léo Matos, do Vasco, em um lance duvidoso e anular o segundo gol do Brusque, apresentando uma imagem contestável.

Com 40 anos, Nenê foi um achado do Vasco nesta reta final da Série B. Apesar do time estar com um homem a menos, o meia chamou a responsabilidade e foi novamente decisivo. Se não tinha muito espaço no Fluminense, com a cruz de malta no peito tem feito a diferença. Foi dele o único gol na noite desta sexta-feira.

Bem marcado, Nenê teve poucas oportunidades no primeiro tempo, mas fez valer o seu talento bem quando o Vasco mais precisou. O meia recebeu um belo cruzamento de Zeca e acertou um lindo chute de primeira para estufar as redes do goleiro Ruan Cerneiro. Praticamente toda jogada de ataque passava por seus pés.

E a motivação está mesmo em alta. Quando Fernando Diniz tentou substituí-lo, Nenê bateu o pé e permaneceu até o final. O treinador havia sido avisado que o meia estava cansado e, após uma conversa rápida na beira de campo, mudou de decisão e deixou o seu principal atleta em campo.

Mas nem tudo foi só alegria. O Vasco sofreu e contou muito com a sorte e com uma arbitragem desastrosa para sair com a vitória. Com a ajuda do VAR, Savio Pereira Sampaio anulou dois gols do clube catarinense, o segundo de forma equivocada, dando a impressão de que o árbitro de vídeo errou na marcação das linhas ao anular o lance.

Curiosamente, minutos antes, o Vasco foi pivô de um lance muito polêmico. Aos 43 minutos do primeiro tempo, Léo Matos subiu para cabecear, abriu o braço demais e acertou o rosto de Claudinho. Savio Pereira de Sampaio fez uso do VAR para expulsar o jogador

Com um jogador a menos, o Vasco custou para segurar o Brusque, que já havia sofrido um baque durante o dia ao perder três pontos por atos racistas de seus dirigentes na direção de Celsinho, do Londrina. Em campo, além dos dois gols anulados, o time catarinense encontrou um goleiro Vanderlei inspirado. Ele fez grandes defesas para ajudar os cariocas a saírem com os três pontos.

BRUSQUE 0 x 1 VASCO

BRUSQUE
Ruan Carneiro; Toty (Toni), Claudinho (Ianson), Éverton Alemão e Airton; Rodolfo Potiguar, Nonato (Edílson), Zé Mateus, Jhon Cley (Diego Mathias) e Garcez (Fio); Edu
Técnico: Waguinho Dias

VASCO
Vanderlei; Léo Matos, Ricardo Graça, Leandro Castan e Zeca; Bruno Gomes, Marquinhos Gabriel e Nenê; Morato (Wálber), Cano (Daniel Amorim) e Gabriel Pec (Romulo)
Técnico: Fernando Diniz

Local: Estádio Augusto Bauer, em Brusque (SC)
Data: sexta-feira, 24 de setembro
Árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF)
GOL: Nenê, aos 10min do 2ºT
Cartões amarelos: Éverton Alemão e Zé Mateus (Brusque); Nenê e Vanderlei (Vasco)
Cartão vermelho: Léo Matos (Vasco)

%d blogueiros gostam disto: