EM BRASÍLIA

Telegram assina acordo com TSE para combater fake news nas eleições

Após o susto da “quase suspensão”, o Telegram Messenger INC assinou nesta sexta-feira (25/3) termo de adesão ao Programa Permanente de Enfrentamento à Desinformação no âmbito da Justiça Eleitoral, promovido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O encontro com representante da plataforma no Brasil só ocorreu após decisão do ministro Alexandre de Moraes que determinou bloqueio do Telegram por falta de cumprimento da legislação brasileira. A decisão foi revogada após o Telegram se pronunciar e cumprir a lei.

Agora, em ano eleitoral, o Telegram segue tendência das outras redes sociais, como o Facebook, com finalidade de combater os conteúdos falsos relacionados à Justiça Eleitoral, ao sistema eletrônico de votação, ao processo eleitoral nas diferentes fases e aos atores nele envolvidos.

Em nota oficial, o TSE afirmou que “com mais essa parceria, o TSE segue o objetivo e fim de garantir a democracia por meio de informação correta à população”, disse.

Termo de adesão
O termo de adesão foi celebrado gratuitamente, não implicando compromissos financeiros ou transferências de recursos entre o Telegram e o TSE, devendo cada uma das instituições arcar com os custos necessários às respectivas participações no programa.

Pelo termo, o Telegram se compromete a manter o sigilo necessário sobre as informações a que tiver acesso ou conhecimento no âmbito do TSE, salvo autorização em sentido contrário outorgada pelo Tribunal.

RÁDIO JN

ESTÚDIO AO VIVO

Veja as câmeras de monitoramento de Niterói

Não foi possível carregar as informações sobre o blog no momento.

Siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: