NITEROIMAIS

Revista Eletrônica de Niterói

Surfistas brasileiros vencem suas baterias de estreia nas ondas de Tsurigasaki

Os campeões mundiais do Brasil estrearam bem nas ondas de Tsurigasaki, na manhã deste domingo, 25 (noite de sábado, 24, no Brasil).

Primeiro a cair no mar, Italo Ferreira venceu a primeira bateria, com 13,67. Ele superou Hiroto Ohhara (Japão), com 11,40, Leonardo Fioravanti (Itália), com 9,43,  e Leandro Usuna (Argentina), com 8,27.

Apesar da experiência no circuito Mundial, Ítalo sentiu o nervosismo da estreia nos Jogos.

“Sempre tem um nervosismo, mas quando eu comecei a entrar no ritmo da bateria as coisas começaram a acontecer. Eu gosto de surfar, eu não gosto de esperar, então quando eu comecei a pegar bastante onda e comecei a criar as manobras, isso fez com que eu aumentasse as minhas notas e evitasse pensar nos outros adversários”, afirmou o surfista.

O brasileiro conseguiu se aproveitar das condições do mar, com ondas pequenas.

“Eu cresci surfando esse tipo de onda, é claro que eu tiro uma vantagem disso, pelo fato da velocidade, de criar manobras grandes em ondas pequenas e impressionar os juízes”, disse.

Gabriel Medina também fez a sua estreia e avançou em primeiro lugar, com 12,23. O francês Michel Bourez fez 10,10 e o alemão Leon Glatzer marcou 10. Em sua primeira competição olímpica, o bicampeão mundial comemorou a estreia do surfe nos Jogos e elogiou a estrutura do Time Brasil.

“É um passo muito grande pro surfe, a gente está chegando no mundo inteiro. Eu sei o quanto importante e especial é. A base que a gente tem aqui é fundamental. Claro que na Vila é legal pra você compartilhar momentos com pessoas que você admira passando ali na sua frente, mas é o mundo de hoje, esse jeito que a gente tem feito é o melhor pra nós, pra gente performar melhor e não termos risco de nada e a nossa parte a gente está fazendo.”

Silvana Lima e Tatiana Weston-Webb também avançaram no primeiro dia. Silvana ficou em segundo, com 13,12, na bateria vencida pela norte-americana Stephanie Gilmore, com 14,50.

“Quando eu saí do hotel e vim pra competição deu um friozinho na barriga, aí eu pensei, calma, relaxa que o nervosismo não é agora. Eu estou me sentindo bem, bem psicologicamente, e estou feliz, que é o mais importante”, afirmou.

Já Tatiana passou em primeiro lugar, com 11,33.

“É bem diferente, eu estou arrepiada. É difícil acreditar que estamos aqui nos Jogos Olímpicos surfando, é uma honra fazer parte de um grupo de atletas tão poderosos e eu sou muito grata”, disse Tatiana.

%d blogueiros gostam disto: