NITEROIMAIS

Revista Eletrônica de Niterói

Seleção Brasileira sofre, mas bate o Chile

O Brasil passou por apuros e teve dificuldades para engrenar. Porém, saiu do Estádio Monumental de Santiago com a vitória por 1 a 0 sobre o Chile, nesta quinta-feira (2), em jogo acirrado pela nona rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo. Everton Ribeiro garantiu o sétimo triunfo consecutivo da equipe canarinha na competição, que chega a 21 pontos em sete partidas. Já “La Roja” segue estacionada em seis pontos.

Os comandados de Tite voltam a campo no domingo (9) para medirem forças com a Argentina, na Neo Química Arena, às 16h. No mesmo dia, “La Roja” duela com o Equador no Estádio Casa Blanca, às 18h (de Brasília). Ambas as partidas são válidas pela sexta rodada da competição.

A arrancada de Gabigol até a linha de fundo para tentar o cruzamento até Vinícius Júnior trouxe a impressão de que o Brasil acharia espaços com facilidade. Porém, a falta de organização tomou conta da equipe de Tite na etapa inicial.

Sacrificado por uma formação que deixava lacunas no lado direito, Lucas Paquetá demorava a fazer a transição entre o meio e o ataque. As investidas com Vinícius Júnior e Gabigol pelas pontas eram facilmente anuladas devido à forte marcação chilena.

Sem ritmo, Neymar viu sua falta de inspiração acentuar a atuação fraca da Seleção Brasileira na etapa inicial. O camisa 10 tropeçava em erros primários e era envolvido com facilidade pela marcação de “La Roja”. Mesmo assim, as chances começaram a surgir de seus pés. Na primeira, ele recebeu de Paquetá e mandou rente à trave.

Na sobra de um escanteio chileno, Gabigol engatou contra-ataque de almanaque. Após limpar a marcação, o camisa 9 abriu caminho e encontrou  Neymar livre. Porém, o atacante concluiu mal e mandou a bola para a arquibancada.

O Chile deu uma prévia de seu ímpeto quando Vargas arriscou de longe e assustou Weverton. No entanto, a equipe de Martín Lasarte começou a aproveitar os buracos deixados no meio de campo canarinho e rondou a área.

Vidal encheu o pé e Weverton espalmou. Na sobra, o goleiro defendeu à queima-roupa conclusão de cabeça de Vargas. Um cochilo no miolo de zaga rendeu um susto para a Seleção Brasileira. Após Vidal cruzar, Mena escorou e Morales finalizou para a rede. Porém, a arbitragem assinalou impedimento de Mena.

Com muitas brechas para avançar, em especial pela direita, o Chile viu Vidal voltar a exigir Weverton em conclusão. Tite chegou a mudar o posicionamento do ataque, mas a única chance clara veio em passe de Lucas Paquetá que culminou em conclusão rasteira de Casemiro.

A Seleção voltou do intervalo com as entradas de Gerson e Everton Ribeiro nos lugares de Bruno Guimarães e Vinícius Júnior, respectivamente. Contudo, os sustos continuaram a acontecer. Morales passou por Gerson e esticou a Aránguiz, que bateu rasteiro e viu Alex Sandro se esticar para salvar. “La Roja” buscava jogadas pelos meios com Isla e Mena e dava trabalho para a defesa brasileira.

Aos trancos e barrancos, o Brasil se lançava à frente. Gabigol lançou e Alex Sandro tentou o cruzamento, mas ninguém completou a jogada. Paquetá e Everton Ribeiro lutavam diante da marcação. Os ânimos ficaram mais quentes quando Vidal e Neymar discutiram.

Até que o Brasil encontrou o caminho da rede. Danilo desceu pela direita e serviu Everton Ribeiro. Da entrada da área, o camisa 11 esticou até Neymar, que concluiu para boa defesa de Bravo. Na sobra, Everton Ribeiro mandou para a rede e abriu o marcador.

A Seleção desperdiçou chance de ampliar logo depois. Neymar cobrou falta e na sobra de uma dividida aérea, Marquinhos bateu rasteiro, permitindo defesa de Bravo. O Chile, porém, continuava encontrando espaço. Aránguiz obrigou Weverton a fazer defesa.

Aos poucos, os comandados de Tite foram arrefecendo os ânimos adversários e evitaram tentativas de Vargas e Aránguiz. As entradas, aos poucos, se tornaram mais ríspidas e houve novo atrito, com Neymar e Mena.

Na reta final, o Brasil teve a chance de ampliar em uma trapalhada de Bravo diante do camisa 10. Neymar, contudo, desperdiçou a oportunidade. Mesmo com oscilações, a Seleção manteve seu 100% de aproveitamento nas Eliminatórias.

FICHA TÉCNICA:

CHILE 0 x 1 BRASIL

Data-Hora: 02-09-21 – 22h (de Brasília)
Estádio: Monumental de Santiago, em Santiago (CHI)
Árbitro: Diego Haro (PER)
Assistentes: Jonny Bossio (PER) e Jesus Sanchez (PER)
VAR: Victor Carrillo (PER)

Cartões amarelos: Morales, Pulgar, Maripán (CHI), Bruno Guimarães, Gerson, Marquinhos, Neymar (BRA)

Gol: Everton Ribeiro, 18/2T (0-1)

CHILE: Claudio Bravo; Maripán, Gary Medel e Paulo Díaz (Palacios, 23/2T); Isla, Vidal, Pulgar, Aránguiz (Valdés, 32/2T) e Mena; Ivan Morales (Jiménez, 37/2T) e Vargas. Técnico: Martín Lasarte

BRASIL: Weverton; Danilo, Éder Militão, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro, Bruno Guimarães (Gerson, intervalo) e Lucas Paquetá; Neymar, Vinícius Júnior (Everton Ribeiro, intervalo) e Gabigol (Matheus Cunha, 32/2T). Técnico: Tite

 

%d blogueiros gostam disto: