EM BRASÍLIA PAUSA PARA O CAFÉ POLÍTICA

Programa de imunização completa 6 meses sem chefe

Dia D de mobilização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo.

O Brasil completa hoje a marca de seis meses sem uma pessoa à frente do PNI (Programa Nacional de Imunizações), órgão do Ministério da Saúde responsável pela vacinação dos brasileiros. No dia 7 de julho, Franciele Fontana deixou o cargo, que não foi mais ocupado por ninguém.

A ausência por tanto tempo de um líder do programa é algo inédito. “Desde que acompanho o programa de perto, nos anos 1990, nunca se viu tanto tempo sem alguém. Nesse tempo ocorreram trocas, mas nunca ficou esse tempo ausente de chefe”, conta Isabella Ballalai, vice-presidente da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações).

o Ministério da Saúde afirma que “a servidora Greice Ikeda atua como coordenadora-geral substituta do Programa PNI, conforme publicado no Diário Oficial da União”. A pasta afirma que “as ações que dizem respeito ao PNI seguem sendo realizadas normalmente”, mas não dá previsão para uma nomeação definitiva.

A falta de um chefe efetivo ocorre em um momento crítico da cobertura vacinal do calendário de imunização brasileira —que é uma referência mundial no controle de doenças.

%d blogueiros gostam disto: