Estado

Prefeitura do Rio amplia coleta e tratamento de esgoto para cerca de 1 milhão de moradores na Zona Oeste por meio de concessão municipal

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, participou neste domingo (05), Dia Mundial do Meio Ambiente, da inauguração da segunda maior estação de tratamento de esgoto da Zona Oeste.

Localizada em Bangu, a Estação de Tratamento de Esgoto Engenheiro Rosalvo Rodrigues dos Santos Júnior, de acordo com a Prefeitura, consolida um aumento significativo do saneamento nos 24 bairros atendidos pela concessão municipal de esgotamento sanitário. Após 10 anos de serviços, os índices subiram de 5% para 56% de cobertura com esgoto tratado na região, atendendo um milhão de moradores de Deodoro a Guaratiba.

– Estamos em pleno Século 21, mas essa é uma agenda do Século 19. Em 2012 fizemos a maior concessão de saneamento do Brasil, quando o marco regulatório não estava sequer definido. Uma das lições que fica é de como é possível trabalhar em parceria com o setor privado e fazer as entregas desde que os controles estejam claramente estabelecidos. E uma absoluta prioridade nossa era que esses investimentos fossem para as áreas mais carentes da cidade. E neste caso a Zona Oeste é prioridade, temos que trazer dignidade para as pessoas, respeito – afirmou o prefeito Eduardo Paes.

A área de abrangência da concessão municipal é de cerca da metade do território da cidade. Os serviços de esgotamento sanitário foram concedidos em 2012, na região que forma a Área de Planejamento 5 (AP5). O nome da nova estação homenageia um funcionário de carreira da Fundação Rio-Águas, vítima da Covid-19 no ano passado e que dedicou boa parte de sua vida à fiscalização de obras de saneamento na Zona Oeste.

A nova Estação de Tratamento de Esgoto tem capacidade para tratar até 500 litros por segundo de esgoto e já atende Bangu, Jabour, parte de Senador Camará e Gericinó. Serão 300 mil pessoas beneficiadas com esgoto tratado. Com a estação, mais de 28 milhões de litros de esgoto por dia deixam de poluir o meio ambiente e de seguir para o Rio Sarapuí, que deságua na Baía de Guanabara. As obras da estação geraram 600 postos de trabalho na Zona Oeste.

Além dos ganhos ambientais e de qualidade de vida, os moradores da região pagam uma taxa de esgoto aproximadamente 20% mais barata, em relação ao restante da cidade, já que o índice que regula o aumento da taxa é diferente do adotado pela Cedae e por outras concessionárias. O percentual de atendimento com tarifa social na AP5 é de 29% da população, número bastante superior ao previsto para outras áreas.

RÁDIO JN

ESTÚDIO AO VIVO

Veja as câmeras de monitoramento de Niterói

Não foi possível carregar as informações sobre o blog no momento.

Siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: