Niterói

Prefeitura de Niterói lança edital Samba e Educação

A Prefeitura de Niterói lançou o edital “Samba e Educação”, nesta quinta-feira (02), Dia Nacional do Samba, em evento no Solar do Jambeiro. A iniciativa, uma articulação que envolve diferentes áreas de governo, é dedicada ao incentivo da realização de projetos relacionados à história africana e à cultura afro-brasileira nas escolas municipais, como está previsto nas Leis 10.639/2003 e 11.645/2008, através da mobilização da comunidade do samba da cidade, além do apoio aos projetos realizados pelas escolas.

O vice-prefeito de Niterói, Paulo Bagueira, afirmou que levar o samba e a cultura afro-brasileira para dentro das escolas da rede municipal de Niterói é um sonho que está se tornando realidade.

“O lançamento deste edital é uma conquista e um avanço muito grande. Principalmente hoje, que é o Dia Nacional do Samba. Mais uma vez Niterói sai na frente, em uma ação pioneira para unir samba e educação. A gente aposta muito nos resultados deste projeto. Agradeço às agremiações que vão participar desta iniciativa tão importante para a cidade de Niterói”, destacou o vice-prefeito.

O secretário de Educação de Niterói, Vinícius Wu, explicou que o projeto terá ações realizadas nas escolas ao longo do ano e promoverá seminários, cursos, oficinas e concursos visando uma educação antirracista. A iniciativa tem como intuito reconhecer a dimensão do samba como medida educativa e protagonista da construção da identidade coletiva brasileira, além de reconhecer aqueles que participam diretamente da produção do carnaval.

“O samba sempre foi resistência do povo afro-brasileiro. O que nós estamos fazendo é resgatar a história de elementos da identidade brasileira. Temos que valorizar os saberes das escolas de samba e vamos levar tudo isso para as escolas de Niterói. Precisamos criar condições para que os educadores levem a cultura afro-brasileira para as escolas. Esse edital reafirma o compromisso antirracista de Niterói, o que é fundamental para a construção de uma sociedade igualitária e democrática”, ressaltou o secretário.

O projeto é uma parceria entre o gabinete do vice-prefeito, e das secretarias de Educação, Participação Social, Culturas e Assuntos Estratégicos. O secretário de Participação Social, Anderson Pipico, comentou a importância do edital lançado nesta quinta-feira.

“O lançamento deste edital no Dia Nacional do Samba é emblemático. A educação e a cultura vêm sofrendo ataques, e este edital é um motivo de orgulho por ser inclusivo e também uma forma de combate ao racismo”.

A abertura do evento ficou por conta de dois talentos niteroienses. Caio Gonze, de 13 anos, ritmista e mascote da bateria da Viradouro, a Furacão Vermelho e Branco, comandou o batuque ao lado de Enzo Gabriel Gonçalves da Conceição, de apenas 4 anos. Aluno da Umei Almir Garcia da Silva, ele nasceu na véspera do carnaval de 2017, e já dá um show no pandeiro. O evento contou ainda com uma roda de samba do grupo Filhos de Oxossi e da cantora Luiza Dionizio.

O edital será publicado em breve no Diário Oficial do município. Estão previstas oficinas de musicalização e dança, leitura, interpretação e composição de sambas, fantasias e adereços, escolinha de mestre-sala e porta-bandeira, rodas de conversas com carnavalescos, diretores de harmonia, ritmistas e historiadores, além de atividades sobre o uso da matemática, como as batidas dos instrumentos e a contagem do tempo. As Leis 10.639/2003 e 11.645/2008 estabelecem a obrigatoriedade e regulamentam o ensino de “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena” na educação básica do Brasil como forma de lutar contra o racismo e as desigualdades raciais.

RÁDIO JN

ESTÚDIO AO VIVO

Veja as câmeras de monitoramento de Niterói

Não foi possível carregar as informações sobre o blog no momento.

Siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: