Brasil

PF pede que Paulo Guedes seja investigado em inquérito sobre Postalis

A Polícia Federal pediu nesta sexta-feira, 3, ao ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), que o ministro da Economia, Paulo Guedes, seja investigado em um inquérito contra o senador Renan Calheiros (MDB-AL). A corporação apura um suposto esquema de corrupção no fundo de pensão Postalis, dos Correios. De acordo com a investigação, uma empresa ligada a Guedes, a BR Educacional Gestora de Ativo, foi citada no depoimento de Márcio André Mendes Costa, fundador da Galileo Educacional. “Márcio, em apertada síntese, citou que a BR Educacional recebeu um vultoso aporte de recurso do fundo de pensão dos funcionários dos Correios e, por isso, procurou Paulo Guedes tendo sido orientado a buscar recursos com a Postalis”, diz o documento enviado ao STF.

“A implicação de Márcio vai de encontro a manchetes jornalísticas daquela época e que levantam suspeitas sobre os excessivos ganhos do fundo criado por Paulo Guedes, que extraordinariamente alavancou recursos milionários. Fatos que poderão ser esclarecidos com a oitiva, cruzamento de dados e os Relatórios de Inteligência Financeira das empresas de Paulo Guedes à época”, diz a PF. A investigação contra Renan Calheiros foi autorizada pelo Supremo em 2017. Segundo a PGR, o senador fazia parte de um esquema de compra de papéis de empresas de fachada. Guedes já tinha sido convocado para depor à PF na semana passada, mas a oitiva foi cancelada por Barroso a pedido da defesa do ministro, que alega que ele não tem envolvimento no suposto esquema.

RÁDIO JN

ESTÚDIO AO VIVO

Veja as câmeras de monitoramento de Niterói

Não foi possível carregar as informações sobre o blog no momento.

Siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: