NITEROIMAIS

Revista Eletrônica de Niterói

PF detém em Brasília ex-assessor de Trump e um empresário amigo de Bolsonaro

A Polícia Federal deteve o empresário e ex-braço direito do ex-presidente americano Donald Trump, Jason Miller, na manhã desta terça-feira (7), no Aeroporto Internacional de Brasília.

O empresário é fundador do Gettr, criado para levar Trump de volta às redes sociais, após o ex-presidente ser banido das grandes plataformas. O Gettr tem 2 milhões de seguidores, dos quais 13,5% são do Brasil.

A ação ocorreu enquanto o presidente Jair Bolsonaro fazia discurso diante de milhares de apoiadores na Esplanada dos Ministérios, também em Brasília.

Miller, que foi assessor de comunicação do ex-presidente norte-americano, esteve em Brasília no fim de semana para participar da conferência conservadora Cpac, organizada pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho de Jair Bolasonaro.

Miller foi recebido no Palácio do Planaltopor Jair Bolsonaro no domingo (5).

Também está sendo ouvido Gerald Brant, amigo da família Bolsonaro e também do estrategista político norte-americano Steve Bannon.

Brant é brasileiro, mora nos Estados Unidos e atua no mercado financeiro
Miller e Brant estão sendo ouvidos no âmbito do inquérito das milícias digitais, que sucedeu o dos atos antidemocráticos e investiga possível atuação organizada para atentar contra as instituições democráticas.

Diversos apoiadores de Jair Bolsonaro estão na mira da investigação, no âmbito da qual foi preso o presidente do PTB, Roberto Jefferson.

A PF tinha Miller e Brant no radar, por entender que as redes de desinformação bolsonaristas atuam no mesmo modelo estabelecido por trumpistas nos Estados Unidos ao tentar desacreditar as urnas eletrônicas.

A concepção mais recente dessa estratégia de comunicação é atribuída a Bannon, guru da campanha de Trump. Ele foi conselheiro da consultoria Cambridge Analityca, envolvida no escândalo do uso de dados de usuários do Facebook na campanha eleitoral, e comandava o site Breitbart News, conhecido por disseminar desinformação.

%d blogueiros gostam disto: