EM BRASÍLIA

Nunes Marques muda voto, e Anthony Garotinho volta a ficar elegível

Por entender que o Ministério Público não reuniu provas aptas a formarem, para além de qualquer dúvida razoável, a culpa do acusado, o ministro Nunes Marques mudou o voto e decidiu pela anulação de ação penal contra o ex-vereador de Campos dos Goytacazes Thiago Ferrugem — posição que, por três votos a dois, prevaleceu na 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal. A decisão desta sexta-feira (1º/7) beneficia o ex-governador Anthony Garotinho, que, com isso, volta a ficar elegível e pode se candidatar a mais um mandato no comando do estado do Rio de Janeiro.

O processo anulado investigava a suposta compra de votos nas eleições de 2016 em Campos dos Goytacazes, supostamente liderada por Garotinho, a partir do uso do programa social Cheque Cidadão.

O relator do caso, ministro Ricardo Lewandowski, anulou, em liminar de março, as provas do processo.

No julgamento de mérito, ele reiterou o voto. O ministro Gilmar Mendes acompanhou o relator. Já o ministro Edson Fachin abriu divergência e votou pela procedência do recurso da PGR. Nunes Marques inicialmente acompanhou a divergência.

O ministro André Mendonça pediu vista e suspendeu o julgamento. Nesta sexta-feira (1º de julho), Mendonça decidiu votar com Edson Fachin, formando maioria contra o recurso do vereador.

Em seguida, Nunes Marques mudou seu voto e acompanhou com o relator. O placar de três a dois anula a ação penal.

“O caso se caracterizou como uma verdadeira guerra híbrida (lawfare) contra Garotinho, os advogados e todos que participaram da defesa. Até o escrevente que lavrou uma ata. E acabou por ofensa a cadeia de custódia. Ao fim o judiciário se engrandece ao reconhecer os abusos e nulidades”, afirmou o advogado Fernando Fernandes, que já defendeu Garotinho.

Kassio Nunes Marques

O que passa na cabeça do Ministro do STF Kassio Nunes Marques? Não sei, mas deve ser algo muito louco. Se pela manhã desta sexta-feira, 1/7, o ex-governador Anthony Garotinho (União Brasil) era considerado inelegível, tudo mudou a noite quando Kassio mudou seu voto, invertendo o placar, para 3 a 2, favorável a Garotinho, que assim passa a ser apto a concorrer em 2022. A informação foi dada em 1ª mão pelo jornalista Cláudio Magnavita do jornal Correio da Manhã.

É interessante, que o Ministro André Mendonça tinha seguido o voto de Kassio, na divergência aberta pelo ministro Edson Fachin. Nunes Marques recolheu seu voto ainda na sexta e às 20h de sexta inverteu a posição, seguindo a posição dos ministros Lewandowski e Gilmar Mendes. Mas tudo ainda pode mudar até 5/7, quando se encerram as votações.

Agora Garotinho pode ser candidato a governador, como quer, mas não pontuando tão bem como era esperado, o Datafolha desta sexta o coloca com 7% das intenções de votos, empatado tecnicamente com Rodrigo Neves (PDT) que tem 6%. Ou se será o grande puxador de votos do União Brasil, contando com os votos do Norte Fluminense e de uma gama de eleitores que tem pelo estado do Rio.

Publicações do autor

RÁDIO JN

ESTÚDIO AO VIVO

Veja as câmeras de monitoramento de Niterói

Não foi possível carregar as informações sobre o blog no momento.

Siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: