Destaque Mundo NOTÍCIAS

Na China, 37 milhões de pessoas estão em lockdown por surto de Covid-19

A China registrou neste domingo 3.939 casos de Covid-19 em 24 horas, o número mais alto em dois anos, informou a Comissão Nacional de Saúde. Com o aumento, a população de várias cidades foi confinada por causa de surtos relacionados à variante Ômicron.

A cidade de Shenzhen, um polo tecnológico no Sul do país, entrou em confinamento, após registrar 66 novos casos de coronavírus As autoridades pediram aos 17 milhões de habitantes da cidade, que abriga as gigantes tecnológicas Huawei e Tencent, que permaneçam em casa.
“É a pior quarentena desde 2020. Uma amiga acordou de manhã e descobriu que seu prédio havia sido isolado durante a noite sem aviso prévio. Seu chefe teve que enviar um laptop para ela” contou à AFP um morador de Shenzhen, que se identificou como Zhang.

Além de Shenzhen, também já foram fechadas escolas em Xangai e confinados habitantes de cidades no Nordeste do país, onde 19 províncias enfrentam surtos provocados pela variante Ômicron e Delta do coronavírus. O país é o único que mantém hoje uma política de Covid zero, que visa eliminar completamente todos os focos que surgem da doença.

Em Jilin, capital da província de mesmo nome no Nordeste da China, os moradores de centenas de bairros foram isolados parcialmente. As cidades menores de Siping e Dunhua, na província, foram confinadas na quinta e na sexta-feiras, segundo anúncios oficiais.

A imprensa estatal informou que o prefeito de Jilin e o chefe da Comissão de Saúde de Changchun, também na província, foram afastados de seus cargos no sábado. Changchun, um centro industrial de 9 milhões de habitantes, decretou confinamento na última sexta-feira.

No início do mês, em 1º de março, a cidade de Hunchun, na fronteira com Rússia e Coreia do Norte, também foi confinada, disseram as autoridades. A agência oficial Xinhua informou que três hospitais foram construídos aceleradamente nessa cidade para atender pacientes de Covid-19.

A China, onde o coronavírus foi identificado primeiro, mantém uma política restrita com confinamentos, restrições de viagem e testes em massa quando são detectados focos de infecção. O país registra um número total de casos e mortes muito menor do que o da maioria das nações, com 113 mil infecções e apenas 4.600 óbitos em mais de dois anos de pandemia. Mais de 80% de sua população estão vacinados.

RÁDIO JN

ESTÚDIO AO VIVO

Veja as câmeras de monitoramento de Niterói

Não foi possível carregar as informações sobre o blog no momento.

Siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: