NITEROIMAIS

Revista Eletrônica de Niterói

JOVEM NITEROIENSE FAZ SUCESSO NAS REDES SOCIAIS COM VÍDEOS DE EFEITOS ESPECIAIS

Leonardo recebeu convite para gravar em Dubai com os melhores do Brasil

O artista Leonardo (ou Latini Alonso, como é chamado por seus seguidores) não para de fazer sucesso nas redes sociais Especialista em efeitos especiais, o jovem de 22 anos ganhou muita visibilidade ao produzir vídeos que subvertem o modo de enxergar o mundo ao seu redor. Entre atravessar paredes, transformações e loopings infinitos, o niteroiense conseguiu números tão expressivos que começou a ser notado pelos principais nomes de criadores desse tipo de conteúdo a nível nacional e internacional. Tanto até que ganhou uma viagem para Dubai para gravar conteúdos incríveis no país.

“Vou ter uma grande oportunidade junto com outros influenciadores gigantes do Brasil. Vamos para Dubai para produzir conteúdo. Eu, especialmente, vou produzir todo o conteúdo cinematográfico e fazer os vídeos criativos, como eu sempre faço. Vamos aos pontos mais turísticos do país. Entramos em contato também com os maiores influenciadores dos Emirados Árabes para gravamos juntos.”

O sucesso de Leonardo começou durante o início da pandemia causada pelo novo coronavírus. Por causa do período de quarentena e com regras rígidas na cidade, Latini começou a gravar conteúdos em sua própria residência. Os números dos vídeos mais estourados no Instagram foram: 17.317.591 visualizações – publicado no dia 23/07/2020. O segundo, publicado no dia 13/09/2020, atingiu 14.703.402 visualizações. O terceiro, com 961.086 visualizações, foi publicado no dia 08/08/2020. Hoje, esses conteúdos já ultrapassaram mais de 40 milhões de visualizações somado essa rede social e também o TikTok. O artista, nesse período, também teve um ganho em cada rede social de mais de 40 mil seguidores de forma orgânica.

Latini começou a editar vídeos desde os 11 anos e sempre percebeu que tinha um talento para o conteúdo audiovisual. Durante o período de maior isolamento social, ele concluiu sua formação em Publicidade e Propaganda pela ESPM-RJ (Escola Superior de Propaganda e Marketing). Contudo, ele atuou na área de uma forma que sempre buscou aprimorar suas habilidades além da parte teórica. E essa formação acadêmica foi pensada exatamente para ser um instrumento poderoso na sua carreira dentro do ramo em que está seguindo.

“Eu decidi fazer publicidade e marketing pois sentia que no mercado de criadores de conteúdos, as pessoas tinham muitas técnicas e muita criatividade, mas não tinham visão de mercado. Os que mais se destacavam, tinham essa visão. Então fui para esse meio buscando isso. Queria ter uma visão comercial maior aliando com um estudo por conta própria dos meios artísticos e das técnicas para produzir o meu conteúdo.”

Em seu curto, mas prestigiado currículo, estão trabalhados realizados para grandes marcas como Reserva, Vivo, Webmotors, Decathlon, Pizza Hut, Rappi e Xiaomi, além de gravar um documentário de um mês nos Estados Unidos com o lutador Lyoto Machida, ex-campeão da categoria meio pesado do UFC. O artista, com sua experiência, desenvolvimento profissional e dedicação à área, está conseguindo fazer o seu nome no ramo e garantindo o crescimento da empresa/projeto em que colocar as mãos.

“Felizmente, hoje em dia, eu não tenho como ir atrás das marcas. O meu fluxo de trabalho está muito grande e se eu fosse trabalhar em captação, eu não teria muito tempo para entregar o que eu preciso. E sou muito grato por isso. A prospecção que eu faço é postar no meu Instagram os vídeos que eu mesmo crio, de forma autoral. E esses vídeos trazem as marcas. Também faço promoção de postagens para atingir os líderes e equipes de marketing de outras empresas.”

“O mais interessante é que ela (as marcas)s confiam plenamente na minha capacidade criativa. As empresas vêm até mim com um uma idéia e a execução (como fazer, os efeitos, a forma de gravação), é 100% eu que penso e executo. Quando alguém vem com um exemplo, geralmente é um vídeo meu. E isso é muito bacana, pois isso mostra que eu atingi um nível de identidade na produção do meu conteúdo que eu não necessito buscar uma referência. Eles pedem, geralmente, para eu fazer só o que eu faço normalmente e vem dando ótimos resultados.”

Com muitos trabalhos aparecendo, Latini teve que montar uma equipe para poder realizar suas produções. Hoje, conta com cinco pessoas (contando com ele) que fazem todo o processo, desde a negociação com as marcas à execução final.

 “Hoje, eu tenho minha equipe. Tenho um produtor comercial para fazer a parte de negociação e atendimento aos clientes. Eu fico responsável pela parte de criação. Faço o roteiro, penso na ideia e dirijo o set. Tenho um operador de câmera, um estagiário e um auxiliar de set.”

Leonardo também comentou o tempo que gasta produzindo os vídeos. Tanto para empresas quanto para o seu arquivo pessoal, o material varia de acordo com a dificuldade na gravação e com os efeitos desejados em cada processo.

“Depende bastante do que eu estou produzindo. Os vídeos maiores (os mais complexos), eu demoro uma semana para entregar um vídeo de 30 segundos. Levo um dia de captação, gravando e colhendo o material e aí depende de quanto difícil é o vídeo para eu editar. Agora, quando eu faço uns vídeos que eu já sei um pouco como fazer, repetindo os efeitos, já sabendo um pouco os processos, eu demoro uns 30 minutos. Mas isso não quer dizer que são vídeos simples. Às vezes, os vídeos que edito mais rápido, são os que mais impacta as pessoas.”

Tendo em vista o alcance nas redes sociais e sucesso dos seus conteúdos de efeitos especiais, Latini conseguiu atrair a atenção de grandes nomes da área e referências mundiais, como Zach King, conhecido como o precursor de efeitos especiais na internet que conta com números expressivos de seguidores em suas redes sociais: 24 milhões (Instagram), 58 milhões (TikTok) e 10 milhões (Youtube). O niteroiense também relata que recebeu muitos pedidos para criar um curso, já que hoje há muitas pessoas que adoram o seu trabalho. Porém, ele prega cautela no momento, pois ainda acha que pode aprender mais e ensinar melhor para seus futuros alunos.

“Muita gente me pede, mas eu vejo que agora não é o momento. Hoje eu tenho um projeto de fazer trabalhos com várias marcas. E estou conseguindo atingir um nível de ganho financeiro com isso muito maior do que a média dos criadores de conteúdo com meu número de seguidores. As marcas têm visto que o meu produto é um produto Premium, que você encontra pouco no Brasil. Você até encontra o que eu faço de outras formas, mas as marcas, assim como eu, acreditam que isso não são tão boas quanto. Se eu começar a ensinar agora, eu vou fazer parecer um charlatão. Se eu for fazer um curso para ensinar o que eu sei, eu quero ter alunos brabos. Então eu prefiro esperar, colher os frutos do que estou fazendo e daqui há uns dois anos eu lanço um curso. Acredito que vou ter aprendido muito mais, pois também a acho que ainda não cheguei no ápice do que eu consigo fazer. Então, mais para frente, vou ter mais para oferecer. Eu quero aproveitar o momento que estou vivendo para continuar trabalhando com grandes marcas e continuar crescendo. Porém, eu estou com um pequeno projeto em lançar um WorkShop presencial em breve.”

%d blogueiros gostam disto: