EM BRASÍLIA PAUSA PARA O CAFÉ POLÍTICA

Futura campanha do Ministério da Saúde contraria discurso de Bolsonaro

Esboço das propagandas cita ‘fake news’ e defende alertar população sobre importância de vacinas

Em vias de ser licitada pelo valor de R$ 215 milhões, a futura campanha do Ministério da Saúde contraria os discursos do presidente Jair Bolsonaro, que costuma se posicionar contrário à vacinação.

Segundo informações da coluna de Lauro Jardim, no jornal O Globo, o briefing das peças publicitárias lista “possíveis motivos das quedas vacinais”, atribuindo ao “movimento antivacina e fake news”.

Ainda de acordo com a coluna, o edital defende que a propaganda deve ajudar a combater “fake news relacionadas a eventos adversos, à qualidade das vacinas e à falta de eficácia” e reforçar o “compromisso com a vacinação”.

Como “objetivos de comunicação”, o edital aponta “informar e alertar à população quanto às doenças e a importância da imunização para a saúde individual e coletiva pontuando as consequências de não vacinar” e “reforçar o benefício e valor das vacinas”.

%d blogueiros gostam disto: