ARQUIBANCADA Fluminense

Fluminense estreia com vitória na Sul-Americana

Após conquistar o Carioca ao bater o Flamengo na decisão, o Tricolor estreou na Copa Sul-Americana com vitória, nesta quarta-feira, no Maracanã, ao vencer o Oriente Petrolero, da Bolívia, por 3 a 0. Os gols foram marcados por Cris Silva, Arias e Zazpe, contra.

Vitória tranquila do Fluminense nos primeiros 45 minutos. No início, o time de Abel Braga sofreu com a marcação fechada dos bolivianos, mas, aos poucos, conseguiu achar espaços. Ganso e Arias começaram a se movimentar mais sem a bola, o que soltou o jogo do Tricolor. Com mais liberdade, Cri Silva e Samuel Xavier conseguiram avançar pelas laterais. E foi o lateral-esquerdo quem marcou o primeiro gol, aos 29 – apenas na segunda finalização carioca na partida. Ganso construiu jogada na frente da área, centralizou e soltou uma bomba! Quiñónez espalma, e Cristiano, atento, pegou o rebote e empurrou para o gol para abrir o placar no Maracanã.

Depois, aos 37 minutos, foi dos pés do lateral-direito que saiu o segundo gol, marcado por Arias. Dentro da área, Samuel Xavier deu passe açucarado para o atacante chutar cruzado. Quiñonez tentou a defesa, mas não achou nada.

No segundo tempo, o Fluminense continuou soberano e avassalador. Logo aos três minutos, a primeira grande chance. Ganso recebeu na entrada da área, chutou com efeito, e Quiñonéz voou para defesa. Aos 15, o jogo precisou ficar paralisado. Quiñónez subiu para espanar a bola na entrada da área, Samuel Xavier também subiu. Os dois estavam acompanhando a bola e se chocaram.

Após alguns minutos com a paralisada, a bola voltou a rolar. Mas o que não parou foi a vontade do Tricolor de chegar ao terceiro gol. E conseguiu: aos 27, Willian Bigode ergueu a bola na área, e o zagueiro Zazpe desviou, encobrindo Quiñónez.

Com ampla vantagem no placar, Abrl Braga aproveitou para tirar alguns jogadores mais desgastados fisicamente, como Arias, Ganso e Cano, e colocou Willian Bigode, Luiz Henrique e Fred, respectivamente. O clima, no Maracanã, virou de festa, e os demais minutos de jogo só serviram para os tricolores cantarem e comemorarem.

Aos 43, Luiz Henrique quase deu mais um presente aos torcedores. O atacante fez fila na entrada da área e bateu forte e tirou tinta da trave do gol boliviano. Seria um golaço no Maracanã do garoto que se despede em breve do time carioca, já que foi vendido ao Bétis, da Espanha.

RÁDIO JN

ESTÚDIO AO VIVO

Leia o QR Codes e tenha a Rádio JN a um clique no seu smartphone Android

Baixe o App e tenha a RádioJN a um clique no seu iPhone

Baixe o App e tenha a RádioJN a um clique no seu smartphone Android

Veja as câmeras de monitoramento de Niterói

Siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: