Connect with us

ARQUIBANCADA

Fluminense é derrotado pelo Santos e deixa a chance de ingressar no G-6

Published

on

O Fluminense desperdiçou a chance de ingressar no G-6 do Campeonato Brasileiro com a derrota por 2 a 0 para o Santos, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, com gols de Madson, ex-Vasco, e Diego Tardelli. Sem vencer no território do Peixe desde 2014, o Tricolor segue em oitavo, com 39 pontos, enquanto os donos da casa voltam a respirar competição fora da zona de rebaixamento, agora em 16º, com 32 pontos.
Após a irrefutável vitória no Fla-Flu, por 3 a 1, no último sábado, no Maracanã, o Tricolor não lembrou, de longe, a atuação no clássico. Debaixo de chuva, os comandados de Marcão aceitaram a pressão imposta pelo Peixe e, cada vez mais recuado, não dava sinais de reação na Baixada Santista. Em 12 minutos de bola rolando, Marcos Felipe trabalhou e bem para conter a blitz dos donos da casa.
Na cabeçada de Madson, à queima-roupa, fez milagre para defender a bola, que ainda tocou no travessão. Com o gramado molhado, o goleiro mostrou elasticidade para espalmar o venenoso chute de Marcos Guilherme da intermediária. Aos 32, porém, foi vencido por Madson e não teve chances na cabeçada. Vale destacar a falha na marcação pelo espaço que Vinicius Zanocelo teve para lançar o lateral-direito, que ainda aproveitou a cochilada de Marlon.
O meio de campo também não funcionou. Mais avançados, Yago e Arias, literalmente, não falaram o mesmo o mesmo idioma e não conseguiram puxar os contra-ataques e municiar o veloz trio ofensivo. Depois do baile no Fla-Flu, com direito a dois gols, John Kennedy foi marcado de perto e não teve brechas. Para piorar, recebeu o terceiro cartão amarelo e será desfalque contra o Ceará, domingo, às 16h, no Castelão.
Depois da má impressão deixada, o Tricolor voltou para o segundo tempo com uma postura diferente. Com as linhas mais avançadas, passou a pressionar a saída de bola e, consequentemente, a incomodar o Peixe, principalmente com Luiz Henrique, acionado com mais frequência. A equivocada saída de Marcos Felipe com os pés esfriou a reação, pois deu início a um contra-ataque mortal. Em alta velocidade, Marinho disparou, lançou Madson, que acertou um cruzamento perfeito para Diego Tardelli, de carrinho, desencantar após oito jogos: 2 a 0, aos 16 minutos.
Na boa jogada de Luiz Henrique, o Tricolor tentou responder imediatamente, mas esbarrou na boa defesa de João Paulo. Marcão bem que tentou. Recorreu ao banco, mas a entrada de Martinelli, Nonato, Gustavo Apis, Lucca e Abel Hernández não surtiram efeito.
SANTOS X FLUMINENSE
Local: Vila Belmiro
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Gols: – 1º tempo – Madson (32 minutos). 2º tempo – Diego Tardelli (16 minutos)
Cartões amarelos: Vinicius Zanocelo e Marinho; John Kennedy e Nonato
Cartões vermelhos: –
Renda e público: –

Santos: João Paulo, Robson (Wagner Leonardo), Velázquez e Danilo Boza; Madson, Vinicius Zanocelo (Sanchéz), Marcos Guilherme e Felipe Jonatan (Vinicius Balieiro); Marinho (Ângelo), Lucas Braga e Diego Tardelli (Raniel). Técnico: Fábio Carille.

Fluminense: Marcos Felipe, Samuel Xavier, David Braz, Luccas Claro e Marlon; André (Nonato), Yago (Martinelli) e Arias (Abel Hernández); Caio Paulista (Lucca), Luiz Henrique (Gustavo Apis) e John Kennedy. Técnico: Marcão.

Advertisement

ARQUIBANCADA

Fluminense vence Inter e aumenta vantagem na luta pelo G6

Published

on

O Fluminense não decepcionou seu maior público na temporada e ficou mais perto da vaga na Libertadores do ano que vem. Com gol relâmpago de Fred, de pênalti, o Tricolor venceu por 1 a 0 Internacional, no Maracanã, e pode até entrar no G-6 no domingo, a depender dos outros resultados da rodada.
O objetivo estava traçado há muito tempo: conquistar uma vaga na Libertadores. No confronto direto com o Internacional, o Flu abriu quatro pontos de diferença e se colocou a apenas um ponto do sexto lugar, posição que dará vaga direta à fase de grupos do torneio continental. O panorama real, no entanto, ainda depende do desempenhos dos concorrentes.
Embora tenha sido decidida logo no início, a partida contra o Colorado não foi nada fácil para o Fluminense, que suou para segurar a vantagem. Com uma dose de sorte, o time teve um pênalti a favor com apenas um minuto, quando Caio Paulista tentou cruzar e a bola pegou no braço de Bruno Méndez. Na cobrança, Fred converteu.
Mais comedido, o Tricolor se fechou na defesa e tentou jogar nos erros do adversário. A estratégia custou alguns sustos, mas deu certo no final. No primeiro tempo, Marcos Felipe precisou fazer grandes defesas numa cabeçada de Cuesta e no cruzamento de Patrick que quase entrou, e o Flu ameaçou em chutes de Luiz Henrique e Caio Paulista.
A etapa final continuou quente, com direito a expulsão do lateral-esquerdo Paulo Victor, do Inter, no final. Fernando Cadorini, livre, chutou triscando a trave e perdeu a chance de empatar. Do outro lado, Luccas Claro também tirou tinta de cabeça. Apoiado nos barulhentos 18.617 tricolores presentes, o Fluminense conseguiu segurar o resultado até o fim. O reencontro com a torcida será apenas na última rodada, dia 9 de dezembro, contra a Chapecoense. Antes, o Time de Guerreiros enfrenta o Atlético-MG e o Bahia fora de casa.

Continue Reading

ARQUIBANCADA

Desfigurado pelas mexidas de Renato, Flamengo deixa vitória sobre o Grêmio escapar

Published

on

No último ato antes do jogo mais importante da temporada, os reservas do Flamengo deram vexame em Porto Alegre. Depois de abrir 2 a 0 no marcador, o Rubro-Negro cedeu o empate em 2 a 2 para o Grêmio e ficou ainda mais distante do sonho do Tri brasileiro. Agora, o jeito é não deixar o vacilo abalar a confiança para a final da Liberadores, sábado, contra o Palmeiras.
Depois de um primeiro tempo sem emoção, apenas com chutes de longe de pouco perigo, as equipes acordaram para a etapa final. E o despertador foi a entrada de Arrascaeta, que só precisou de segundos em campo para dar um lindo lançamento para Rodinei, terminando no primeiro gol de Vitinho, aos 12 minutos. Logo em seguida, Jhonata Robert foi expulso e, na teoria, facilitou o trabalho de Renato Gaúcho, que mal comemorou os gols em respeito ao Grêmio, onde é ídolo e que está lutando contra o rebaixamento.
A superioridade numérica surtiu efeito e Vitinho voltou a balançar a rede aos 28, após roubada de bola e jogada individual de Kenedy pela direita. O problema é que o time ficou comemorando o gol por muito tempo, o árbitro autorizou rapidamente a saída de bola e o Tricolor Gaúcho diminuiu com Borja. Aos 36, Ferreirinha acertou belo chute e deixou tudo igual.
Desfigurado pelas mexidas de Renato, que tentava segurar a vantagem, o Flamengo não conseguiu reagir e, mesmo com um a mais, flertou com a derrota. Agora, no entanto, é hora de esfriar a cabeça e focar no que realmente importa: a final da Libertadores.
Próximo compromisso
O Rubro-Negro volta a campo no próximo sábado (27) para enfrentar o Palmeiras, às 17h (de Brasília), no estádio Centenário, em Montevidéu, na grande final da Libertadores 2021.

Ficha técnica
Grêmio 2×2 Flamengo – 2ª Rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre-RS
Data: 23/11/2021
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC) e Alex dos Santos (SC)
Cartões amarelos: Jhonata Robert (GRE), Lucas Silva (GRE), Renê (Fla), Campaz (GRE) e Kenedy (FLA)
Cartão vermelho: Jhonata Robert (GRE)
Gols: Vitinho (12’2ºT e 28’2ºT), Borja (30’2ºT) e Ferreira (36’2ºT).

Escalação do Flamengo
Hugo; Rodinei, Gustavo Henrique (Bruno Viana), Léo Pereira e Renê (Ramon); João Gomes, Thiago Maia e Diego (Arrascaeta); Vitinho (Piris da Motta), Kenedy e Vitor Gabriel (Pedro).
Técnico: Renato Gaúcho.

Escalação do Grêmio
Gabriel Grando; Rafinha (Vanderson), Geromel, Ruan e Bruno Cortez; Thiago Santos (Victor Bobsin), Lucas Silva (Alisson) e Campaz (Douglas Costa); Jhonata Robert, Ferreira e Diego Souza (Borja).
Técnico: Vagner Mancini.

Advertisement
Continue Reading

ARQUIBANCADA

Fred volta a marcar e Fluminense derrota América-MG

Published

on

O Fluminense segue firme na luta por uma vaga na Libertadores de 2022. Neste domingo, o tricolor superou a derrota para o Juventude na última rodada e com grande apoio dos mais de 13 mil presentes no Maracanã, fez 2 a 0 sobre o América-MG, um dos rivais diretos na tabela.

Luiz Henrique abriu o placar e Fred completou, em gols que tiveram protagonismo do VAR e do árbitro Héber Roberto Lopes. Com o triunfo, o Fluminense pulou para a sétima colocação, a quatro pontos do Bragantino, primeira equipe no G6. Abriu três pontos de distância para os mineiros, agora em 10º. Na próxima rodada, o Flu tem outro confronto direto, contra o Internacional, oitavo e a um ponto de distância.

A escalada na tabela é de suma importância para o tricolor. Com o rival Flamengo já garantido matematicamente no G6 e o Palmeiras perto de selar essa garantia, é alta a possibilidade de que se abra mais uma vaga na Libertadores até o fim do campeonato, já que um dos dois será campeão do torneio no próximo sábado, garantindo a vaga via Conmebol. O mesmo pode acontecer caso o Atlético Mineiro, líder da competição, fique com o título da Copa do Brasil, abrindo uma nova vaga via Brasileirão.

O jogo

Num primeiro tempo muito estudado, o Fluminense teve mais a bola e tentou tomar a iniciativa. Mas o América marcava bem, e as primeiras oportunidades só começaram a aparecer na reta final, com Yago e Fred, de cabeça.

Advertisement

O primeiro gol saiu em lance milimétrico. Marlon levantou na área, a defesa mineira tentou uma linha de impedimento, mas o pé de um dos marcadores deu condição para três jogadores do tricolor. A bola sobrou para Nino, que rolou para Luiz Henrique completar para o gol vazio. O atacante chegou a titubear antes de celebrar, observando a arbitragem. O assistente não levantou a bandeira durante a jogada, mas a marcação só foi confirmada pelo VAR.

Na segunda etapa, o América tentou sair mais para o jogo, mas teve pouco arsenal para criar no campo de ataque. O Fluminense diminuiu o ritmo na frente, mas fazia jogo seguro, em grande exibição do volante André.

Fred fechou o placar já na reta final, em lance polêmico. Arias caiu após jogada em velocidade com o zagueiro Eduardo Bauermann. Héber viu contato suficiente e marcou pênalti, decisão mantida após contato com o VAR. Sem problemas para o camisa 9 marcar seu 196º gol pelo clube e fazer a festa tricolor no Rio.

Continue Reading

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

%d blogueiros gostam disto: