NITEROIMAIS

Revista Eletrônica de Niterói

Flordelis é presa pela Polícia Civil do Rio

Acusada de ser a mandante da morte do então marido, o pastor Anderson, em 16 de junho de 2019, a ex-deputada federal Flodelis foi presa nesta sexta-feira (13/8), em sua residência, em Niterói. A Polícia Civil do Rio de Janeiro cumpriu o mandado de prisão por volta das 18h40.

Ela teve o mandato cassado pela Câmara dos Deputados na quarta-feira (11/8) justamente pelas consequências em torno do crime. Os parlamentares acataram a recomendação do deputado Alexandre Leite (DEM-SP), relator do processo no Conselho de Ética, que argumentou que a deputada não conseguiu provar sua inocência, tentou usar o mandato para cooptar um de seus filhos para assumir a autoria do crime.
Segundo Leite, Flordelis era a única da família com recursos para comprar a arma do crime e teria abusado de prerrogativas parlamentares.
Até então, ela não havia sido presa justamente pela imunidade parlamentar. Além da ex-deputada, outras 10 pessoas foram indiciadas pelo assassinato de Anderson.
“Com a perda do mandato de parlamentar, a situação jurídica da ré deve ser revista, para sanar a desproporcionalidade que havia entre as medidas cautelares impostas e os fatos imputados e as condutas que a ré praticou para interferir na instrução e se furtar no momento da aplicação da lei penal”, diz o pedido encaminhado à 3ª Vara Criminal de Niterói.
defesa da ex-deputada entrou com pedido de habeas corpus e aguarda decisão da Justiça.
Pelas redes sociais, ela divulgou um vídeo em que dizia que seria presa: “Olá gente, chegou o dia que ninguém desejaria chegar. Estou indo presa por algo que eu não fiz, por algo que eu não pratiquei. Eu não sei para quê, mas estou indo com força e com a força de vocês. Orem por mim. Orem, orem. Uma corrente de oração na internet. Busquem a deus, está bom? Um beijo, amo vocês”.
%d blogueiros gostam disto: