NITEROIMAIS

Revista Eletrônica de Niterói

Flamengo vira e atropela o São Paulo – 5 x 1

 O Flamengo atropelou mais uma vez sob o comando de Renato Gaúcho. A vítima da vez foi o São Paulo, que foi atropelado pelo placar de 5 a 1 no Maracanã. O Tricolor chegou a abrir o placar, mas não contava com a tarde de artilheiro do atacante Bruno Henrique, que marcou três vezes.
Com o gramado em estado lamentável, o duelo começou disputado assim como todos os outros jogos recentes envolvendo as duas equipes. Com o Flamengo mantendo a estratégia utilizada na vitória contra o Bahia, de apertar a marcação no campo de ataque, a saída de jogo do Tricolor ficou comprometida e muitos chutões foram usados como recurso. Apesar disso, as primeiras chances de perigo vieram da equipe de Hernán Crespo.

A primeira veio aos três minutos, com Vitor Bueno, que finalizou da entrada da área tirando tinta da trave de Diego Alves. Na sequência, Nestor recebeu sem marcação em condições de finalizar, mas puxou para a perna direita e foi travado. Aos nove minutos, novamente com Vitor Bueno, o São Paulo quase abriu o placar. O meia recebeu de marquinhos na pequena área, bateu para o gol e obrigou Diego Alves a fazer um milagre.

A primeira chance do Rubro-negro veio aos 12 minutos, com Rodrigo Caio. Em escanteio curto cobrado por Everton Ribeiro, Arrascaeta recebeu e deixou no jeito para o camisa 3. O zagueiro cabeceou por cima e quase anotou a “Lei do Ex” no Maraca.

Os dois times se movimentavam muito bem no setor ofensivo na metade do primeiro tempo. O Flamengo, como de costume, fazendo as trocas de posição com Gabigol e Bruno Henrique. O São Paulo, apostando na velocidade, usava da mesma artimanha com Marquinhos, Vitor Bueno e Wellington, que aparecia pelo lado esquerdo. Crespo não usou centroavante na escalação inicial e apostou no jogo aberto pelos corredores, com liberdade dos laterais em um esquema com três zagueiros.

Já que o São Paulo povoou o meio-campo, os espaços apareciam quando as linhas eram quebradas. O principal alvo era a jogada nas costas de Arboleda utilizando a velocidade de Bruno Henrique. Em duas oportunidades o atacante saiu sozinho e não conseguiu concluir em gol. Quando serviu Gabriel, o camisa 9 perdeu também por duas vezes de frente para Tiago Volpi. Quando o time carioca subia em velocidade e não aproveitava, o contra-ataque Tricolor subia com perigo na agilidade do atacante Marquinhos.

Apesar do 0 a 0 no fim dos primeiros 45 minutos, vimos um primeiro tempo pegado e com os ânimos quentes, onde Flamengo e São Paulo criaram chances para anotar seus tentos, mas pararam na forte marcação imposta pelos dois lados e nas ótimas atuações de Diego Alves e Tiago Volpi, que foram verdadeiros paredões debaixo da baliza.

Na volta para o segundo tempo, algo que não estava no roteiro de Renato Gaúcho. Após vacilo de Rodrigo Caio saída de bola, Marquinhos ficou com a sobra e bateu para boa defesa de Diego Alves. No escanteio cobrado também pela direita, Arboleda subiu sozinho e abriu o placar no Maracanã.

Quando a reação do Flamengo parecia ser imediata, um balde de água fria no torcedor rubro-negro. Em jogada de velocidade envolvendo Bruno Henrique e Arrascaeta, o uruguaio lançou o atacante dentro da área. O camisa 27 ajeitou e soltou a perna para estufar as redes de Tiago Volpi. Apesar da comemoração entusiasmada, o VAR corrigiu o lance e apontou toque no braço do atacante do Fla. Gol anulado.

Na medida em que o cansaço foi tomando conta dos times, os espaços começaram a aparecer. E se tem uma coisa que o clube da Gávea gosta é de ter espaço para jogar. Despertaram o homem e ele não teve perdão. Bruno Henrique decidiu acabar com o jogo no Maracanã.

O primeiro veio aos 24 minutos. Em escanteio rápido pelo lado direito, Arrascaeta percebeu Willian Arão e Bruno Henrique entrando sem marcação na direção do gol. O uruguaio cobrou na primeira trave, a bola passou pelo volate e ficou no jeito para o atacante rubro-negro empatar a partida no Maracanã. Dessa vez valeu!

Três minutos após o gol de empate, o camisa 27 do Flamengo recebeu no pivô em passe de Filipe Luís, fez a parede e girou para o lado direito. Sem marcação, o atacante acertou uma linda finalização no ângulo direito de Tiago Volpi, que chegou a encostar na bola, mas não o suficiente para evitar a virada do Fla.

Na marca dos 32 minutos da etapa complementar, o jogador sacramentou a vitória do Flamengo na tarde deste domingo. Mais uma vez oriundo de um escanteio, Arrascaeta cobrou na primeira trave e encontrou Bruno Henrique, que cabeceou cruzado no alto e sem chance para Tiago Volpi. O ponta-esquerda rubro-negro foi um pesadelo para o arqueiro Tricolor.

E mais uma vez a equipe de Renato Gaúcho transforma uma vitória em goleada. Em cobrança de falta pelo lado esquerdo do campo de ataque, a bola chegou para Rodrigo Caio, que escorou de cabeça para o meio da pequena área. A bola encontrou Gustavo Henrique, que estava sozinho e empurrou para o fundo das redes. Já nos acréscimos, ainda teve tempo para a “girar a faca” e fechar o caixão. Wellington tocou contra e encobriu o goleiro Volpi. 5 a 1! Chocolate no Maracanã!

O 5 a 1 se confirmou ao apito final do árbitro Felipe Fernandes de Lima. O Flamengo quebrou um jejum de quatro anos sem vencer o São Paulo e se garantiu dentro do G6 do Brasileirão. O próximo duelo da equipe de Renato Gaúcho será na quinta-feira (29), pela Copa do Brasil, dando a largada nas oitavas de final do torneio contra o ABC.

Local: Maracanã.

Flamengo: Diego Alves; Matheuzinho, Rodrigo Caio, Gustavo Henrique e Filipe Luís; Willian Arão, Diego (Thiago Maia), Everton Ribeiro (Michael) e Arrascaeta (Vitinho); Bruno Henrique e Gabriel (Pedro). Técnico: Renato Gaúcho.

São Paulo: Tiago Volpi; Bruno Alves, Arboleda e Miranda; Igor Vinícius, Rodrigo Nestor (Igor Gomes), Liziero, Gabriel Sara (Benítez) e Welington; Marquinhos e Vitor Bueno (Rigoni). Técnico: Hernán Crespo.

Cartões amarelos:

Flamengo – Rodrigo Caio, Willian Arão e Filipe Luís.

São Paulo – Welington, Reinaldo, Rigoni, Marquinhos e Igor Vinícius.

Gols: Arboleda (2’/2ºT), Bruno Henrique (24’/2ºT, 27’T, e 32’/2ºT), Gustavo Henrique (40’/2T) e Wellington (Contra – 46/2ºT).

%d blogueiros gostam disto: