Festivais QUAL É A BOA

Festival online, “Niterói em Cena Resiste!” ,reúne artistas de diferentes cidades do Brasil

Com o objetivo de fomentar a produção artística na pandemia, o festival “Niterói em Cena Resiste!” vai apresentar, de 25 a 30 de janeiro, 35 obras curtas criadas por artistas de diferentes cidades do país. O evento marca a conclusão do Programa de Capacitação em Teatro Virtual, curso que apresentou possibilidades artísticas e ferramentas do teatro online durante quatro meses, com aulas dos diretores Juracy de Oliveira, Miwa Yanagizawa, Rodolfo García Vázquez e da atriz e publicitária Letícia Leiva.

Os espetáculos gratuitos, com até 15 minutos cada, serão exibidos em três formatos: gravados, ao vivo e híbridos. As apresentações serão feitas, sempre a partir das 20h, no Youtube do Niterói em Cena.

Para o Programa de Capacitação em Teatro Virtual foram selecionados 35 alunos de Aracaju (SE), Barreiras (BA), Belém (PA), Brasília (DF), Campina Grande (PB), Campo Grande (MS), Campos dos Goytacazes (RJ), Extrema (MG), Fortaleza (CE), Guarabira (PB), Laranjeiras (SE), Londrina (PR), Macapá (AP), Niterói (RJ), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Paulo (SP) e Taiobeiras (MG).

Dos selecionados, 30 foram bolsistas (10 residentes de Niterói e 20 moradores de outras cidades do Brasil), que receberam 340 euros durante o programa. O projeto é patrocinado com recursos do Fundo Internacional de Ajuda para Organizações de Cultura e Educação 2021 do Ministério das Relações Exteriores da República Federal da Alemanha, do Goethe-Institut e de outros parceiros.

“O Niterói em Cena tem em seu DNA a preocupação com o desenvolvimento artístico de atores, novos diretores e técnicos teatrais. Esta nova experiência de formação, possibilitada pelo Ministério das Relações Exteriores da Alemanha e Instituto Goethe, fez com que a gente ampliasse nossos esforços na capacitação de artistas mais sensíveis e atuantes. Para isso, escolhemos profissionais gabaritados, com experiências bem-sucedidas no teatro virtual”, observa o diretor do projeto, Fabio Fortes, que também assina a direção do Festival Niterói em Cena.

O curso foi composto por quatro módulos. O ator e diretor cearense Juracy de Oliveira ministrou o módulo “Escolha e otimização de ferramentas técnicas virtuais”, que orientou os alunos nas aplicações básicas de ferramentas de transmissão e exibição de obras artísticas nas plataformas digitais, além de oferecer dicas de iluminação e áudio.

“A turma do Niterói Resiste! foi, sem dúvidas, uma das coisas mais marcantes da pandemia para mim. Diversidade e dedicação em grande escala”, frisa Juracy.

O módulo 2 foi voltado à “Captação e engajamento de audiência para projetos artísticos em redes sociais”, com objetivo de apresentar fundamentos básicos de marketing digital com foco na divulgação do produto artístico e na construção/ampliação de uma audiência qualificada. A professora foi a atriz e publicitária mineira Letícia Leiva.

“Os encontros do Niterói em Cena Resiste! me encheram de esperança. Estar em contato com tanta gente com sede pelo fazer teatral e artístico é animador. Aprendi muito com as pessoas envolvidas a cada encontro e continuo apostando no fomento como uma luz no fim do túnel. Parabenizo o Niterói em Cena pela iniciativa. Fiquei muito feliz e honrada por participar desse projeto!”, elogia a comunicadora.

A atriz, diretora e pesquisadora da cena Miwa Yanagizawa, nascida em São Paulo e radicada no Rio de Janeiro ministrou o módulo 3.

“Diálogos e interlocução de linguagens entre o teatro e o audiovisual”. As aulas incentivam os alunos a experimentar os limites entre o teatro e o audiovisual, aproveitando as características de cada linguagem para potencializar a obra artística no espaço de representação virtual. “Este foi um dos projetos mais inovadores dos quais participei em 2021. Ele foi criado a partir de três bases fundamentais: considerou a capacitação técnica e artística de seus participantes, deu suporte financeiro e tempo para o desenvolvimento digno de um processo de criação. Um projeto lindo!”, comenta Miwa.

O módulo 4 foi comandado pelo diretor teatral, autor, diretor de cinema e pedagogo paulista Rodolfo García Vázquez. O tema foi “Criação artística coletiva não presencial”, com direcionamento prático aos alunos que, através da orientação de um diretor com experiência em criação online, foram estimulados a experimentar as técnicas abordadas nos módulos anteriores.

“Foi uma experiência muito rica conhecer, trocar e construir conhecimento no campo do teatro digital com artistas de todo o país. Transformamos o zoom em um palco de experimentação artística que pode indicar caminhos para o futuro”, declara o artista.

Confira a programação completa

Dia 25 (terça-feira) 

Quando falei (Belém/PA) – Suzi Lacerda

Curriculum Vitae (Niterói/RJ) – Luma Rangel

Abertura de processo: Diane35 (Fortaleza/CE) – Tesllyn

A linguagem não consegue dar sentido a tudo (Campina Grande/PB) – Suellen Maria Cryatura (Brasília/DF) – Aysha Lion

Karaokê (São Paulo/SP) – Rebecca Celso

Dia 26 (quarta-feira) 

Cartas para Ela (Recife/PE) – Camila Mendes

Estômago da baleia (Guarabira/PB) – Camohn

Godot não virá hoje! (Extrema/MG) – Eduardo Sabion

Solo Solo (Rio de Janeiro/RJ) – Nilda Andrade

Embrião (Belém/PA) – Anna Clara Andrade

Fragmentos – de uma DDA (Niterói/RJ) – Priscila Villas Bôas

Dia 27 (quinta-feira) 

Em.corpo.ação – 5 pontas (Laranjeiras/SE) – Jonathan Rodrigues

Arô (Niterói/RJ) – Mapô

Sinhá (Salvador/BA) – Tatiana Dias

Meu preto amor (Salvador/BA) – Rafa Martins

Inflexo teatro (Barreiras/BA) – Danilo Lima

Preto fazendo drama (Salvador/BA) – Jhoilson de Oliveira

Dia 28 (sexta-feira) 

Brechas (Niterói/RJ) – Isadora Werneck

(Re)Existência – Meu tempo em timeline (Salvador / BA) – Osvaldo Rosa Júnior Invisíveis (Niterói / RJ) – Silvia de Carvalho

Tortura nunca mais (Campos dos Goytacazes / RJ) – Iara Souza Lima Apagão (Macapá/AP) – Kai Henrique

Todo cogumelo é comestível, alguns apenas uma vez (Niterói/RJ) – Bia Ribeiro

Dia 29 (sábado) 

Essa reunião acaba em dez minutos (Londrina/PR) – Maria Clara Villela Nina (Rio de Janeiro/RJ) – Maria Lucas

Fábula (Brasília/DF– Jonca

Estação Sorriso (Niterói / RJ) – Fernanda Brandt

Sem sinal de fumaça (Macapá/AP) – Jhou Santos

Pâmela Hugo (Niterói/RJ) – Gustavo Dias

Dia 30 (domingo) 

Nunca mais explodimos uma bomba (Aracajú/SE) – Isabel Santos

O último poeta (Taiobeiras/MG) – Felipe Cortez

Tatuagens da alma (Niterói/RJ) – Rebecca Gotto

Click (Campo Grande/MS) Renata Macedo Eu quero saber o que está dentro de você (Niterói/RJ) – George Ritter

RÁDIO JN

ESTÚDIO AO VIVO

Leia o QR Codes e tenha a Rádio JN a um clique no seu smartphone Android

Baixe o App e tenha a RádioJN a um clique no seu iPhone

Baixe o App e tenha a RádioJN a um clique no seu smartphone Android

Veja as câmeras de monitoramento de Niterói

Siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: