Niterói

FeSaúde inicia processo de admissão dos 898 aprovados em concurso

Os 898 empregados públicos aprovados no primeiro concurso da Fundação Estatal de Saúde de Niterói (FeSaúde) começaram a ser admitidos nesta segunda-feira (7). Os profissionais vão atuar no Programa Médico de Família (PMF) e na Rede Atenção Psicossocial de Niterói (RAPS). Integrante da administração indireta da Prefeitura de Niterói, ligada à Secretaria Municipal de Saúde, a FeSaúde é uma entidade pública, sem fins lucrativos, de interesse coletivo e utilidade pública, dotada de personalidade jurídica de direito privado. A instituição passa a gerir o PMF e a RAPS com o objetivo de fortalecer o SUS do município e de ampliar o acesso da população aos serviços de saúde.

A diretora-geral da FeSaúde, Anamaria Schneider explica que o primeiro edital do concurso público foi lançado em fevereiro de 2020 e teve ampla divulgação, mas com o agravamento da pandemia da covid-19, o certame passou por um longo período de suspensão até que as condições sanitárias estivessem seguras para a realização das provas.

“Passamos por um grande período de preparação para conseguirmos receber os novos empregados públicos que vão fortalecer as Redes de Atenção Primária e Psicossocial. Nossa missão neste momento é de dar continuidade e ampliar o acesso da população a um serviço que está há anos à disposição dos niteroienses”, celebra Anamaria Schneider.

A diretora-geral da fundação também agradeceu aos profissionais que trabalharam na RAPS e no PMF.

“Somos muito gratos a todos que ajudaram a construir a história do Programa Médico de Família em Niterói. Essa demanda pela regularização dos empregos é uma exigência do Ministério Público do Trabalho e que a Prefeitura está respeitando. Para a nossa felicidade, ainda teremos em nossos quadros de empregados públicos muitos trabalhadores que já faziam parte de nossa rede e foram aprovados no concurso”.

A enfermeira e especialista em Saúde da Família Raphaela Silva Tavares, de 38 anos. É uma das novas empregadas públicas que já fazia parte do PMF há 16 anos.

“Iniciei minha carreira em 2005, no Programa Médico de Família do Ipiranga. Após 2 anos trabalhando, iniciei a graduação, que concluí em 2011. Em 2012, participei de um processo seletivo interno e virei enfermeira no PMF Maruí, onde permaneci por mais 3 anos. Depois me tornei coordenadora da Regional Norte e estou até hoje. Esse concurso representa para mim uma sensação de estabilidade. É uma oportunidade de ter uma estabilidade contratual”.

Outra trabalhadora da RAPS que também foi aprovada em primeiro lugar no concurso da FeSaúde é a psicóloga Juliana Leorde Maximiano Wiliam, de 42 anos:

“Em 2016, passei no processo seletivo temporário para trabalhar no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) Casa do Largo, em São Francisco. Sempre amei o meu trabalho, mas era um desejo muito grande poder regularizar o meu vínculo profissional e esse momento chegou. Vou continuar me empenhando pelo nosso SUS”.

Durante todo o mês de março, todos os novos empregados públicos passarão por um grande acolhimento institucional, organizado pelas equipes da Diretoria de Gestão do Trabalho, Ensino e Produção do Conhecimento e da Diretoria de Atenção à Saúde da FeSaúde. Eles serão apresentados ao modelo de gestão da Fundação e discutirão questões relevantes aos processos de trabalho.

RÁDIO JN

ESTÚDIO AO VIVO

Leia o QR Codes e tenha a Rádio JN a um clique no seu smartphone Android

Baixe o App e tenha a RádioJN a um clique no seu iPhone

Baixe o App e tenha a RádioJN a um clique no seu smartphone Android

Veja as câmeras de monitoramento de Niterói

Siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: