ELEIÇÕES 2022 POLÍTICA

Em ato na ABI, Rodrigo Neves, do PDT, lança movimento em apoio a Lula

A decisão isola ainda mais Ciro Gomes que não terá palanque no Rio

Em ato público na noite desta segunda-feira, na ABI, o pré-candidato do PDT ao governo do Rio, Rodrigo Neves, e petistas insatisfeitos com a candidatura de Marcelo Freixo, firmaram aliança informal de apoio ao ex-presidente Lula. O arranjo eleitoral envolve lideranças petistas de alto coturno como o vice-presidente nacional Washington Quaquá e a ex-ministra da Cultura Ana de Holanda. Mais de 3 mil pessoas ocuparam o auditório que chegou a ser interditado, por medida de segurança, para evitar superlotação.

Durante o evento, foi lançado manifesto de apoio à chapa Lula, presidente e Rodrigo, governador. ”Lula é considerado por muitos o melhor presidente da história do Brasil e está pronto para mudar o rumo do país e voltar a dar dignidade ao povo brasileiro. Rodrigo também é considerado por muitos o melhor prefeito da história de Niterói e já mostrou que está preparado para fazer nosso estado voltar a ser um bom lugar para se trabalhar, para viver e ser feliz”, diz o documento.

No evento, Rodrigo Neves criticou Freixo, seu concorrente na corrida ao Palácio Guanabara:

“Eu tenho respeito ao deputado Freixo, mas, durante os oito anos do governo Lula, o Freixo foi oposição. Ele não tem experiência de boa gestão e, evidentemente, nós não daríamos o carro, ainda mais em uma estrada esburacada como é o Rio de Janeiro, a uma pessoa que nunca dirigiu na vida. O Rio é o maior desafio de governança e gestão dos 27 estados da federação.”

O vice-presidente nacional do PT Washington Quaquá afirmou que o movimento é importante para isolar Bolsonaro no Rio. Na sua opinião, o ex-presidente Lula precisar ter apoios além dos grupos tradicionais de esquerda da aliança PT/PSB.

“A tarefa no Rio é isolar Bolsonaro e não o contrário! Lula precisa ter apoio pra muito além de uma corrente só da esquerda. Precisa na pauta da fome, do preço da comida, da gasolina e do emprego. Não podemos entrar na pauta bolsonarista. Ciro teve 19% das eleições passadas no Rio e hoje tem 8%. Pra derrotar Bolsonaro precisamos conversar com o eleitor de Ciro e mostrar que a frente democrática tem que ser feita já no primeiro turno”, afirmou Quaquá.

O movimento engloba também dissidentes do PSB, partido de Marcelo Freixo. O deputado Waldeck Carneiro (PSB) fez contundente defesa da chapa Rodrigo-Lula, que, na sua opinião, consolida de modo efetivo a união das forças progressistas no Rio.

Ainda estavam presentes o ex-deputado petista Carlos Santana, a vereadora do PT Verônica Lima; o presidente do PT de Niterói, Anderson Pipico, entre outros.

Publicações do autor

RÁDIO JN

ESTÚDIO AO VIVO

Veja as câmeras de monitoramento de Niterói

Não foi possível carregar as informações sobre o blog no momento.

Siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: