Brasil Destaque ECONOMIA

Dólar cai para R$ 5,40, mas tem maior alta semanal em um mês

Em um dia de alívio no mercado internacional, o dólar caiu e a bolsa fechou em alta, apesar da forte volatilidade durante a sessão. Apesar da recuperação de hoje, a moeda norte-americana registrou a maior alta semanal em um mês, e a bolsa continua próxima dos níveis de novembro de 2020.

O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (15) vendido a R$ 5,405, com recuo de R$ 0,028 (-0,52%). A cotação iniciou o dia em alta, chegando a subir para R$ 5,45 pouco antes das 11h. Com a diminuição das tensões externas, a divisa chegou a cair para R$ 5,37 por volta das 12h30, mas não conseguiu manter-se abaixo dos R$ 5,40.

A moeda norte-americana encerrou a semana com alta de 2,6%. Essa foi a maior valorização semanal em um mês. O dólar sobe 3,34% em junho, mas acumula queda de 3,01% em 2022.

No mercado de ações, o dia também foi marcado pela volatilidade. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 96.551 pontos, com alta de 0,45%. O indicador iniciou o dia em baixa, mas recuperou-se ainda no fim da manhã, influenciado pelo mercado norte-americano.

Os investidores internacionais continuaram a repercutir declarações de dirigentes do Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano) de que os juros básicos dos Estados Unidos subirão 0,75 ponto percentual na próxima reunião, marcada para o fim de julho. Durante a semana, aumentaram as apostas de que o Fed poderia elevar os juros em um ponto percentual porque a inflação norte-americana atingiu 9,1% em junho, o nível mais alto em 41 anos.

Também trouxe alívio aos mercados internacionais pesquisas que mostram que a atividade econômica está enfraquecendo em algumas regiões dos Estados Unidos. Isso reduz as pressões para que o Fed seja mais agressivo nas próximas reuniões. Como resultado, as bolsas norte-americanas subiram hoje, ajudando o mercado global. Juros mais altos em economias avançadas estimulam a fuga de capitais de países emergentes, como o Brasil.

No Brasil, os investidores ainda estão repercutindo a promulgação da emenda constitucional que amplia benefícios sociais e cria auxílios para taxistas e caminhoneiros, num total de R$ 41,25 bilhões até o fim do ano. O Congresso Nacional entrou em recesso após a promulgação e só retoma as atividades em agosto, o que tirará o foco do mercado das questões políticas internas nas próximas semanas.

Publicações do autor

Tags

RÁDIO JN

ESTÚDIO AO VIVO

Veja as câmeras de monitoramento de Niterói

Não foi possível carregar as informações sobre o blog no momento.

Siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: