Destaque Niterói

Dia Internacional da Mulher

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, o CFT destaca conquistas das mulheres e personagens célebres da história brasileira, tais quais Maria da Penha, Maria Quitéria, Fernanda Montenegro, Tarsila do Amaral, Zilda Arns, Cora Coralina, Nise da Silveira e Marta Vieira (foto).

O Dia Internacional da Mulher, celebrado nesta terça-feira, 8, costuma ser associado a flores e elogios, mas sua origem está relacionada a décadas de luta das mulheres por direitos e melhores condições de trabalho e de vida. Diferentemente de outras datas comemorativas, o Dia Internacional da Mulher não foi criado pelo comércio.

Oficializada pelas Organização das Nações Unidas em 1975, a data é comemorada desde do início do século 20. Ao longo da história, grupos feministas tentaram instituir um dia em homenagem às mulheres. Já no século 19, quando trabalhadoras enfrentavam longas jornadas de trabalho, organizações que defendiam os diretos das mulheres apresentavam argumentos para que a data fosse criada.

Em 1909, uma grande passeata em Nova York com cerca de 15 mil mulheres pedia melhores condições de trabalho e pode ser considerar um dos primeiros movimentos da data. No ano seguinte, em 1910, a alemã ativista dos direitos das mulheres, Clara Zetkin, abordou a necessidade de criar a data durante a 2ª Conferência Internacional das Mulheres Socialistas. A proposta de Zetkin era de manifestações anuais das mulheres pela igualdade de direitos, sem exatamente determinar um dia. O primeiro dia oficial da mulher ocorreu em 1911, mas foi apenas na década de 1970 que a celebração foi oficializada. Após oficializar a data a ONU intitulou os anos de 1976 a 1985 como a Década da Mulher.

A origem da homenagem também foi impulsionada por eventos trágicos. Em março de 1911, em Nova York, um incêndio na fábrica de roupas Triangle Shirtwais matou 146 pessoas, das quais 123 eram mulheres, e gerou uma série de mobilizações sobre a necessidade de conscientizar a sociedade sobre os direitos das mulheres. A questão também foi lembrada no início da Primeira Guerra Mundial (1914-1918).

Hoje, a data é marcada por atos para reivindicar igualdade de gênero, relembrar mulheres que foram vítimas da violência, além de abordar temas como a descriminalização do aborto, feminicídio, assédio sexual e diferenças salariais.

Por que o Dia Internacional da Mulher é comemorado em 8 de março?
Um dos eventos que pode estar relacionado à escolha do dia 8 de março como a data dedicada às mulheres foi a grande mobilização realizada por mulheres russas no ano de 1917, quando ocorreu a Revolução Russa, para pedir a saída do país da Primeira Guerra Mundial, melhores condições de vida e alimentos, tendo em vista que a população sofria com a fome e a pobreza. O dia foi se popularizar no ocidente apenas a partir de 1975, quando a ONU reconheceu oficialmente a data.

Programação em Niterói

Essa semana uma série de eventos estão programados na cidade de Niterói para comemorar a data. Exposição, show, música e até rodas de conversas são alguns dos eventos dedicados para as mulheres. A Sala Carlos Couto, anexa ao Theatro Municipal de Niterói, vai abrir a exposição “Divina Elizeth”, em homenagem a Elizeth Cardoso

FESTIVAL NA SALA NELSON PEREIRA DOS SANTOS

A Sala Nelson Pereira dos Santos vai realizar essa semana o Festival da Mulher com atividades gratuitas com debates e shows sempre a partir das 20h. Hoje, dia 8, terá uma roda de conversa com o tema “A mulher no século XXI – conquistas e desafios com Mônica Martelli e Preta Gil, com show logo após. No dia 9 a conversa será sobre “Papéis de gênero na sociedade: qual lugar que a mulher ocupa? Com Luana Gênot e Ana Cañas, terminando com show musical, no dia 10 terá entrega de prêmios às servidoras, fechando com apresentação da cantora Mona Vilardo. Dia 11 show com Sandra de Sá e dia 30 entrega do prêmio Inês Etienne, com Elisa Lucinda.

RÁDIO JN

ESTÚDIO AO VIVO

Leia o QR Codes e tenha a Rádio JN a um clique no seu smartphone Android

Baixe o App e tenha a RádioJN a um clique no seu iPhone

Baixe o App e tenha a RádioJN a um clique no seu smartphone Android

Veja as câmeras de monitoramento de Niterói

Siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: