Niterói

Comitiva de Niterói apresenta iniciativas do município para bicicletas e conhece maior bicicletário do mundo na Holanda

Grupo ainda se reuniu com o presidente da Federação Europeia de Ciclistas

Uma comitiva da Prefeitura de Niterói se encontrou com o presidente da Federação Europeia de Ciclistas, Henk Swarttouw, nesta quinta-feira (4/11), em Amsterdam. O prefeito de Niterói, Axel Grael, apresentou as iniciativas e avanços da cidade na agenda das bicicletas. Na cidade de Utrecht, o grupo conheceu o maior bicicletário do mundo, com capacidade para 12.500 bicicletas. A visita do prefeito à Holanda tem o apoio do Consulado-Geral dos Países Baixos no Rio de Janeiro.

Na Prefeitura de Utrecht, Axel Grael conheceu detalhes sobre o planejamento, infraestrutura, economia e conservação da cidade. O município é o quarto maior da Holanda e já tem 33% de seus deslocamentos feitos de bicicleta. Em Niterói, esse número é de aproximadamente 6%.

“O uso da bicicleta ganhou ainda mais destaque com a pandemia. O cenário imposto pelo coronavírus mostra que já estávamos no caminho certo ao investir nas ciclovias, que ganham força como alternativa sustentável e saudável. A experiência da Holanda nos inspira e dá ainda mais força para avançarmos”, disse Grael, que está na Holanda acompanhado do secretário municipal do Clima, Luciano Paez e do coordenador do Programa Niterói de Bicicleta, Filipe Simões.

Na conversa com Swarttouw, o prefeito Axel Grael, falou sobre a importância da mobilidade urbana sustentável e os avanços do sistema cicloviário de Niterói. O presidente da Federação Europeia de Ciclistas comentou como vê o cenário de evolução da agenda do ciclismo.

“Estou acompanhando o avanço das ciclovias na América Latina. Cidades na Argentina, Chile, Colômbia, além do Brasil, já entenderam a importância da mobilidade sustentável. O crescimento do uso da bicicleta é uma tendência. É muito bom ver uma cidade como Niterói com esta visão estratégica”, disse.

Nos últimos anos, Niterói triplicou a sua rede cicloviária, que atualmente é de 48 quilômetros. Já em andamento, o sistema cicloviário da Região Oceânica vai implantar 60 quilômetros. Até 2024, serão 120 quilômetros  de ciclovias, ciclofaixas ou ciclorrotas.

Desde 2015, quando o programa Niterói de Bicicleta iniciou o monitoramento do fluxo de ciclistas, o número diário de bicicletas circulando nas principais vias do município quintuplicou.

“Na Av. Roberto Silveira, por exemplo, em 2015, pouco mais de 900 bicicletas transitavam diariamente. Em 2019, já eram mais de 4.000”, contou Filipe Simões, lembrando que Niterói é a cidade com a maior proporção de mulheres pedalando, indicativo de segurança no sistema cicloviário.

Outras ações pelo uso da bicicleta em Niterói:

• Em 2017 foi inaugurado o bicicletário Arariboia, ao lado da Estação das Barcas, que oferece 446 vagas e tem 11 mil usuários cadastrados.

• O túnel Charitas-Cafubá conta com ciclovias em suas galerias.

• O alargamento da Avenida Marquês do Paraná, com ciclovia ligando a Zona Sul ao Centro, é emblemática.

RÁDIO JN

ESTÚDIO AO VIVO

Leia o QR Codes e tenha a Rádio JN a um clique no seu smartphone Android

Baixe o App e tenha a RádioJN a um clique no seu iPhone

Baixe o App e tenha a RádioJN a um clique no seu smartphone Android

Veja as câmeras de monitoramento de Niterói

Siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: