NITEROIMAIS

Revista Eletrônica de Niterói

Bolsonaro recomenda compra de fuzil e chama de ‘idiota’ quem defende comprar arroz e feijão

O presidente Jair Bolsonaro chamou nesta sexta-feira, 27, de “idiota” quem diz que precisa comprar feijão. Para o presidente, “tem que todo mundo comprar fuzil”. A declaração foi feita no “cercadinho” do Palácio do Alvorada, logo após o ministro Paulo Guedes dizer “não ver problema” com o aumento da energia.

No diálogo, alguém questionou se havia novidade para caçadores, atiradores e colecionadores, os chamados CACs. O presidente, então, respondeu:

“O CAC está podendo comprar fuzil. O CAC que é fazendeiro compra fuzil 762. Tem que todo mundo comprar fuzil, pô. Povo armado jamais será escravizado. Eu sei que custa caro. Tem um idiota: ‘Ah, tem que comprar é feijão’. Cara, se não quer comprar fuzil, não enche o saco de quem quer comprar.”

A manifestação de Bolsonaro ocorre no momento em que a inflação explodiu no país, puxada por aumentos dos combustíveis, energia elétrica e alimentos, incluindo o feijão. Nos últimos 12 meses, o preço do feijão subiu 22%, o arroz 48% e a carne 38%.

O presidente disse, mais uma vez, que não quer inflação alta, mas que isso não depende de seu governo. O controle da alta de preços, no entanto, é a principal missão do Banco Central, que tem instrumentos para desacelerar a inflação.
“Não teve aumento de nada no meu governo”, declarou o chefe do Executivo a apoiadores nesta manhã, embora os números da inflação mostram que alimentos, energia elétrica, combustíveis e outros itens tiveram os preços acelerados nos últimos meses.

%d blogueiros gostam disto: