NITEROIMAIS

Revista Eletrônica de Niterói

Beatriz Ferreira perde para irlandesa campeã mundial e conquista a prata no boxe

Campeã sul-americana, campeã pan-americana, campeã mundial e agora vice-campeã olímpica. Beatriz Ferreira (60kg) encerrou neste domingo, 8, um ciclo praticamente perfeito. A derrota por unanimidade para a Kellie Anne Harrington (Irlanda) garantiu ao Brasil a quinta medalha de prata nos Jogos de Tóquio.

A pugilista baiana ainda assegurou ao boxe nacional a melhor campanha olímpica de todos os tempos, com um ouro, uma prata e um bronze. Antes dela, Abner Teixeira havia conquistado o terceiro lugar na categoria até 91kg e Hebert Conceição havia se sagrado campeão entre os boxeadores até 75kg.

Apesar de toda a tensão que cerca uma final olímpica, Bia conseguiu encaixar seus golpes desde o início da luta e mostrar sua superioridade aos árbitros diante da irlandesa, campeã mundial em 2018 e vice em 2016.

A medalha de prata de Beatriz Ferreira é a 8ª da história do Brasil no boxe olímpico. Antes dela, Servílio de Oliveira levou o bronze no México-1968, enquanto Adriana Araújo e Yamaguchi Falcão garantiram o 3º lugar em Londres-2012, além da prata de Esquiva Falcão, também na terra da rainha. Na Rio-2016, Robert Conceição foi o campeão. Em Tóquio-2020, Abner Teixeira ficou com o bronze, enquanto Hebert Conceição foi ao lugar mais alto do pódio de forma emocionante.

%d blogueiros gostam disto: