Vereadores aprovam construção de shopping na sede do América

Fechada em 2014, a sede do América ficou marcada pelo abandono nos últimos quase três anos. Quem passa na frente do prédio, na Rua Campos Sales, na Tijuca, Zona Norte do Rio, vê ainda muitos tapumes e pichações no local. No entanto, agora o sonho de revitalização do prédio pode se tornar realidade para os moradores. Os vereadores aprovaram, na última terça-feira, a construção de um shopping na área.

Segundo o projeto de lei, o novo edifício terá quatro andares, sendo um no subsolo, além de cinco pisos para o estacionamento. A direção do América garante que a sede do clube será preservada mesmo com essa nova medida, que vai para a sanção do prefeito Marcelo Crivella na próxima quarta-feira.  “Vai ficar no topo do prédio. Será moderna, terá parque aquático e ginásio. A sede será 100% sustentável. Vai ser a melhor do Brasil”, disse Mario Linhares, conselheiro do clube.

O shopping, que não tem um nome definido, também terá praça de alimentação, lojas e pelo menos oito salas de cinema. A ideia é que o empreendimento fique parecido com o da sede do Botafogo, na Zona Sul. Mario ressalta, porém, que ainda não há um projeto aquitetônico para o edifício, já que a lei precisa ser sancionada primeiramente. “A previsão é que as obras sejam concluídas no fim de 2019 ou no primeiro semestre de 2020”, contou o conselheiro.

A audiência da última terça-feira foi realizada em conjunto com as comissões de Esportes e Lazer e a de Assuntos Urbanos e Meio Ambiente. A medida já havia sido aprovada na Câmara em 1ª discussão no fim do ano passado. Uma das dúvidas dos moradores é em relação ao prédio ser tombado. Em relação a isso, a Câmara Municipal informou que o projeto de lei permite a alteração do prédio.

Presidente em exercício do América, Sidney Santana confirmou que o local foi destombado. “O tombamento inicial ocorreu no sentido de preservação do social do clube. Agora ocorrerá um destombamento no sentido de preservação e manutenção do espaço”, destacou Sidney, acrescentando que o projeto foi desenvolvido com a prefeitura durante um ano e quatro meses.




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: