Vasco venceu o Flamengo por 2 a 0 neste domingo, e Eurico Miranda volta a provocar o rival: "Eles não conseguem ganhar da gente"

O sonho do Flamengo de quebrar a sequência de invencibilidade do Vasco e avançar para a final do Campeonato Carioca parou na má fase contra o rival. O Cruzmaltino venceu o Rubro-Negro por 2 a 0, neste domingo, na Arena da Amazônia, e agora chegou à marca de 22 jogos sem sofrer derrotas. A necessidade de vencer da equipe de Muricy Ramalho esbarrou em uma tarde inspirada de Riascos, uma atuação fraca da dupla de zagueiros, e um adversário mais organizado dentro de campo.

O primeiro gol surgiu justamente com uma bela jogada do colombiano, que deixou César Martins para trás com uma sequência de dribles. A bola ficou com Nenê, Wallace salvou o Flamengo, mas não evitou que Andrezinho marcasse e abrisse o placar. A estrela de Riascos brilhou novamente no segundo tempo, quando o atacante chutou em cima de Paulo Victor. A bola bateu no zagueiro rubro-negro, que desta vez acabou ajudando o Vasco, fazendo gol contra – a arbitragem colocou na conta do atacante vascaíno.

A vitória aumenta a sequência invicta do Vasco também contra o Flamengo – são nove jogos, sendo três empates e seis vitórias desde 2015. Na decisão do Estadual, o Cruzmaltino encara o Botafogo. O primeiro confronto será no próximo domingo.

O JOGO

O clima do clássico já começou quente – o árbitro não havia apitado o ínicio da partida há mais de três minutos, quando uma confusão começou no campo. Para quem esperava ver um confronto tenso entre Rodrigo e Guerrero, a rivalidade intensa ficou por conta de Wallace e Nenê.

Era o Flamengo que precisava do resultado, mas foi o Vasco que saiu jogando. O cruzmaltino chegou a primeira vez aos quatro minutos. O Rubro-Negro só conseguiu mostrar força aos 15 – Gabriel levantou na área e Willian Arão tentou marcar, mas a bola foi por cima do gol de Martín Silva.

A resposta vascaína não demorou a chegar. Um minuto depois, a chance mais perigosa até então: Riascos puxou contra-ataque, driblou Cuéllar e Nenê finalizou por cima do gol de Paulo Victor.

A parceria entre Riascos e Nenê prometia render. O colombiano, destaque da partida, deixou César Martins, que tinha a difícil missão de substituir Juan, sem reação, aos 21 minutos, com uma sequência de dribles, dentro da área. O meia recebeu o cruzamento, mas Wallace salvou o Flamengo, sem goleiro. O zagueiro rubro-negro afastou, mas Andrezinho achou espaço para chutar e abrir o placar na Arena da Amazônia: 1 a 0 para o Vasco.

O gol deixou o time de Jorginho em posição mais confortável na partida e fez a equipe se acomodar. O Flamengo, bastante desorganizado, passou a chegar mais ao ataque, mas sem eficiência. Aos 26, Guerrero apareceu pela primeira vez, obrigando Martín Silva a fazer uma grande defesa para impedir o empate rubro-negro.

No fim da etapa inicial, aos 46, Cuéllar salvou o Flamengo. Jorge Henrique passou pela esquerda, tocou para Nenê, dentro da área, que deixou Riascos, pela direita, livre. O colombiano rubro-negro chegou a tempo de evitar o segundo gol do Vasco.

O segundo tempo parecia que escreveria uma história diferente. Muricy Ramalho apostou na escalação antiga, trocando Gabriel por Alan Patrick. A mudança fez efeito e o Flamengo começou a etapa final pressionando o Vasco e chegando ao ataque. Porém, a falta de organização e a necessidade de marcar pareciam deixar o Rubro-Negro desorganizado. Antes do primeiro minuto, Willian Arão chutou de fora da área e fez o goleiro vascaíno defender.

A ideia inicial de que o Flamengo reagiria no segundo tempo não se concretizou. Aos 11 minutos, Riascos recebeu pela ponta direita, chutou em cima do goleiro rubro-negro, mas Wallace, que tentou evitar ao máximo o primeiro gol do Vasco, foi o carrasco da vez. A bola bateu no zagueiro e entrou: gol contra. A marca foi para a conta de Riascos, que saiu comemorando o placar de 2 a 0.

O Flamengo continuava tentando chegar, mas sem sucesso. Aos 26, Mancuello arriscou e Martín Silva salvou. O goleiro não teve descanso, e logo no minuto seguinte, Marcelo Cirino e Willian Arão fizeram jogada juntos, mas o arqueiro cruzmaltino estava atento mais uma vez.

Sem conseguir se encontrar em campo e sem encaixar o time, o Rubro-Negro não conseguiu reagir. Aos 34 minutos, Alan Patrick foi expulso, por cometer falta violenta em Pikachu. O Vasco, superior durante os 90 minutos, saiu com a vitória na Arena da Amazônia e se classificou para a decisão do Campeonato Carioca.

FICHA TÉCNICA

VASCO 2 X 0 FLAMENGO

Local: Arena da Amazônia (Manaus)
Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro
Público e renda: 44.419 / R$ 3.531.240
Cartão Amarelo: Nenê, Julio Cesar, Julio dos Santos, Luan (Vasco); Wallace, Cuéllar, César Martins, Rodinei (Flamengo)
Cartão Vermelho: Alan Patrick (Flamengo)
Gols: Andrezinho (Vasco, aos 21′ do 1ºT), Riascos (Vasco, aos 11′ do 2ºT)

VASCO: Martín Silva; Madson, Luan, Rodrigo e Julio Cesar (Rafael Vaz, aos 25′ do 2ºT); Diguinho (Yago Pikachu, aos 16′ do 2ºT), Julio dos Santos, Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique e Riascos (Eder Luis, aos 31′ do 2ºT). Técnico: Jorginho

FLAMENGO: Paulo Victor; Rodinei, Wallace, César Martins e Jorge; Cuéllar, Willian Arão (Ederson, aos 27′ do 2ºT) e Mancuello; Gabriel (Alan Patrick, no intervalo), Marcelo Cirino e Paolo Guerrero. Técnico: Muricy Ramalho


TAG


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: