full screen background image




Vasco deixa vitória escapar e empata

O Vasco deixou escapar uma importante vitória contra o São Paulo na tarde deste domingo no Morumbi. O Cruz-maltino teve a vitória nos pés até os 42 minutos do segundo tempo, no qual cedeu o empate para o time paulista, com gol de Rodrigo Caio. Os outros gols da partida foram marcados por Nenê, de pênalti, e Rodrigo, de cabeça, pelo Vasco. Pelo São Paulo, Luis Fabiano, no início do jogo.

Com o resultado, o Tricolor chega aos 47 pontos e vê o G4 se distanciar devido às vitórias de Santos e Palmeiras. O Vasco, por sua vez, perde uma chance de ouro, fica só nos 29 pontos na tabela da competição e, pela primeira vez em muito tempo, estaria a apenas uma vitória de deixar a zona de rebaixamento.

O próximo jogo do Cruz-Maltino será contra o Grêmio, no domingo, no Maracanã.

O jogo – Com menos de um minuto de bola rolando, Rodrigo, capitão e um dos mais experientes do elenco vascaíno, errou domínio fácil dentro da área e deixou a bola limpa para Luis Fabiano. Matador, o camisa 9 não pensou duas vezes e chutou rasteiro, no canto esquerdo de Martin Silva.

Mesmo com o gol sofrido e a falha bisonha, que tinha tudo para acabar com o moral da equipe, o Vasco conseguiu equilibar as ações e não deixou o Tricolor tomar conta do jogo. Melhor tecnicamente, o time da casa adotou a postura de esperar o erro do adversário para sair no contra-ataque, mas não obteve grande sucesso.

No melhor lance, Rogério cabeceou para defesa segura de Martín Silva, aos 20 minutos. Pouco depois, o próprio atacante sofreu pênalti ao ser derrubado por Rodrigo dentro da área, mas o lance foi ignorado pela arbitragem de Dewson Fernando Freitas. Do outro lado, Jorge Henrique adiantou demais em jogada trabalhada com Nenê e Leandrão, chutando fraco nas mãos de Rogério Ceni.

Foi aí, porém, que o juiz terminou de complicar a situação para o Tricolor. Aos 43 minutos, Madson invadiu a área pela direita e cruzou à meia-altura. Matheus Reis estava com o braço alto, mas recolheu-o e viu a bola atingiu a parte próxima ao seu ombro. O árbitro considerou o movimento anti-natural, deu o segundo amarelo e expulsou o jovem lateral, que ficou desconsolado. Na cobrança, Nenê deslocou Ceni e empatou, deixando tudo igual para o intervalo.

Na etapa final, como era de se esperar, o Tricolor se retraiu e tentou jogar por uma bola. A pressão vascaína era esperada, mas o técnico Doriva não contava com um vacilo justamente na bola parada, lance em que a inferioridade numérica normalmente não muda muita coisa.

Aos 18 minutos, Nenê levantou bola na medida para Rodrigo, que subiu em meio a três defensores, conseguiu ganhar a disputa pelo alto e testou sem chances de defesa para Ceni, imóvel embaixo das traves. Depois disso, uma goleada dos visitantes parecia o cenário mais provável. Atrás e com um jogador a menos, o São Paulo contou durante meia hora apenas com Rogério Ceni, que fez três ótimas defesas e deixou o placar na margem mínima.

Após cansar de perder gols e mostrar certa displicência nas finalizações, o Vasco foi punido por uma soberba absurda para um time que está lutando contra o rebaixamento. O Tricolor, mostrando alma que faltou a ele em muitos jogos, buscou o seu gol com Rodrigo Caio. Já em um momento de desarrumação dos dois lados, o volante apareceu livre na área e complementou cruzamento de Bruno para a rede.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 x 2 VASCO

Local: Estádio do Morumbi, São Paulo (SP)
Data: 18 de outubro de 2015, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas (Fifa-PA)
Assistentes: Alessandro Rocha Matos (Fifa-BA) e Cleriston Clay Barreto Rios (Fifa-SE)
Público: 18.349 presentes
Renda: R$ 493.933,00
Cartões Amarelos: Matheus Reis, Reinaldo (São Paulo); Luan, Julio dos Santos (Vasco)
Cartão Vermelho: Matheus Reis (São Paulo)
Gols:
SÃO PAULO: Luis Fabiano, a um minuto do primeiro tempo, Rodrigo Caio, aos 43 minutos do segundo tempo
VASCO: Nenê, aos 45 minutos do primeiro tempo, e Rodrigo, aos 18 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Bruno, Lucão, Luiz Eduardo e Matheus Reis; Rodrigo Caio, Thiago Mendes, Ganso, Pato e Rogério (Reinaldo); Luis Fabiano (Alan Kardec)
Técnico: Doriva

VASCO: Martin Silva; Madson, Luan, Rodrigo e Julio César; Bruno Gallo, Andrezinho, Julio dos Santos (Diguinho) e Nenê; Jorge Henrique (Rafael Silva) e Leandrão (Herrera)
Técnico: Jorginho


TAG


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: