Túnel não resolve os gargalos no trânsito, e São Francisco e Charitas param

A rapidez na travessia Região Oceânica-Zona Sul deixou feliz o morador da Região Oceânica, mais as mudanças pioraram em muito a vida dos moradores de  São Francisco e Charitas.

A Avenida Roberto Silveira, recebeu uma enxurrada de veículos, que aumentaram 0s problemas no trânsito.

 

A proibição do estacionamento ao longo da via principal de São Francisco não agradou quem precisava parar na rua e principalmente os comerciantes.

A garagem subterrânea, que deveria ter sido inaugurada antes do túnel, teve sua abertura adiada para a segunda quinzena deste mês e ficou longe da estação dos catamarãs.

A Prefeitura reconhece que o túnel não resolverá os gargalos no trânsito. Em nota, disse que “apesar de ter resultados positivos no trânsito ao desafogar pontos tradicionalmente críticos como o Largo da Batalha e a Avenida Presidente Roosevelt, a abertura do túnel Charitas-Cafubá encurta distâncias mas ainda não resolve o problema do grande fluxo de veículos em direção ao Centro de Niterói e à Ponte. Neste sentido, a aposta da Prefeitura de Niterói está em qualificar o transporte coletivo, com ações como a implantação do BHS, que se dará com a inauguração total da TransOceânica no primeiro trimestre de 2018”.

Ressaltou ainda que a operação da NitTrans no primeiro dia útil de funcionamento do túnel contou com 33 agentes em pontos estratégicos da Região Oceânica e da Zona Sul. Após avaliar o impacto da nova alternativa viária no fluxo de veículos, os técnicos estão fazendo ajustes para melhorar a fluidez do trânsito na orla de Charitas e São Francisco.

 




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: