Tricolor das Laranjeiras se afastou um pouco mais da zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro

00O Fluminense saiu perdendo, mas conseguiu a virada e derrotou a Portuguesa por 2 a 1, em partida disputada na noite deste sábado, no Maracanã. O Tricolor das Laranjeiras se afastou um pouco mais da zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro e agora ocupa a nona posição, com 26 pontos ganhos. A Portuguesa segue na 17ª colocação, com 22 pontos ganhos. Rafael Sobis, de pênalti, e Wagner marcaram para o time carioca, enquanto Diogo anotou para a Lusa.

O resultado acabou fazendo justiça ao Fluminense, surpreendido com o gol do adversário, mas que soube reagir no segundo tempo e mudar a sorte da partida. A Portuguesa entrou com uma formação defensiva e não conseguiu segurar a vantagem construída no primeiro tempo.

Na próxima rodada, o Fluminense vai enfrentar o Criciúma, no Heriberto Hulse. A Portuguesa vai receber o Náutico, no Canindé.

O jogo – De uniforme novo, na cor laranja, o Fluminense tentou partir para o ataque, mas foi a Portuguesa, a responsável pelo primeiro momento de emoção. Logo aos dois minutos, Luis Ricardo avançou pela direita e chutou cruzado. Diego Cavalieri teve de se esticar para espalmar a bola para escanteio.

Os primeiros minutos foram marcados pelo equilibrio entre as duas equipes, mas a Lusa se mostrava mais perigosa. Aos sete, um passe errado no meio campo, proporcionou uma arrancada de Diogo que só não concluiu, porque Fábio Braga, filho do ex-técnico tricolor, Abel Braga, bloqueou o chute do atacante da equipe paulista.

Só a partir dos dez minutos é que a equipe carioca começou a se organizar melhor e se aproximar do gol defendido por Lauro.

A primeira jogada perigosa da equipe da casa foi criada pelo meia Rafinha. Ele avançou pela direita e cruzou para a entrada de Rafael Sobis, mas o goleiro Lauro se antecipou e ficou com a bola.

Aos 14 minutos, a Portuguesa voltou a ameaçar. Depois de boa troca de passes, Rogério lançou Gilberto, que bateu de pé direito, rasteiro. Diego Cavalieri defendeu com o pé esquerdo, impedindo o gol da Lusa.

A resposta tricolor foi rápida. Aos 16 minutos, Wagner enfiou para Rafinha que entrou pelo direito da área e bateu cruzado. Foi a vez de Lauro aparecer bem, defendendo em dois tempos e salvando a sua equipe.

O time dirigido por Vanderlei Luxemburgo subiu de produção. E quase marca aos 20 minutos. Após cobrança de falta, a bola sobrou para Carlinhos, livre, mas o lateral esquerdo chutou para fora, desperdiçando a oportunidade. A pressão continuou e, no minuto seguinte, Rafael Sobis chutou forte e Lauro defendeu com dificuldade.

As duas equipes continuavam procurando o gol, tornando a partida muito movimentada. E a Portuguesa acabou saindo na frente, aos 34 minutos. Moisés bateu falta pela direita e Diogo subiu livre para cabecear no canto esquerdo, sem chances para Diego Cavalieri.

Em desvantagem, o Fluminense tentou aumentar a pressão, mas os erros de passes não eram perdoados pela torcida que vaiava cada falha cometida pela equipe carioca.

Aos 38 minutos, o Fluminense quase chegou ao empate. Carlinhos fez um cruzamento, sob medida, na cabeça de Rafael Sobis que subiu bonito, mas mandou para fora. O lateral-esquerdo era a mais importante arma ofensiva do Tricolor e, aos 43 minutos, tentou resolver a parada, batendo para o gol, mas a bola saiu. Um minuto depois foi a vez de Rafinha arriscar, de fora da área, para boa defesa de Lauro.

Ao final do primeiro tempo, o técnico Vanderlei Luxemburgo reclamou com a arbitragem e foi expulso de campo.

O Tricolor voltou para o segundo tempo com o atacante Biro Biro no lugar do meia Rafinha. E o Fluminense voltou com três atacante e disposto a igualar o marcador. Logo aos três minutos, Rafael Sobis cobrou falta, mas Lauro defendeu com segurança.

A equipe paulista só chegou na área tricolor em bola levantada na área, mas Diego Cavalieri saiu de soco e afastou o perigo. No lance seguinte, o Tricolor quase chegou ao empate. Wagner foi lançado na área, dividiu a bola com o zagueiro Valdomiro e o goleiro Lauro, e não conseguiu a conclusão.

A pressão da equipe carioca era muito grande e a Portuguesa se limitava a tentar segurar o resultado, dando chutões para a frente, sem qualquer objetividade.

De tanto pressionar, o Fluminense chegou ao empate, aos 15 minutos. Após cobrança de escanteio, Anderson tentou a conclusão, de bicicleta, e Moisés Moura cortou com a mão. Pênalti que Rafael Sobis converteu com um chute no meio do gol. O empate não reduziu o ímpeto da equipe das Laranjeiras que continuou atacando. Aos 18 minutos, Carlinhos arriscou de longe, a bola bateu na cabeça de Valdomiro e quase surpreendeu o goleiro Lauro.

O domínio tricolor era total. Aos 22 minutos, Bruno investiu pela direita, lançou Rhayner que cruzou para Edinho, inteiramente livre, chutar por cima do travessão.

O meia Felipe e o atacante Samuel entraram para aumentar a força ofensiva, enquanto a Lusa se preocupava apenas em tentar bloquear as jogadas do adversário, sem criar nada no ataque. Aos 27 minutos, o Fluminense desempatou. Após jogada confusa na área paulista, Rafael Sobis cruzou, da esquerda, para Wagner completar para o gol vazio.

A Portuguesa não mostrava força para mudar o panorama do jogo. Gilberto, muito isolado na frente, quase não era acionado e a equipe de Luxemburgo administrava a vantagem, sem qualquer dificuldade.

Aos 39 minutos, o zagueiro Moisés Moura quase marcou o terceiro gol do Flu, ao tentar cortar um cruzamento de Felipe. No minuto seguinte, Lauro fez grande defesa em conclusão, de primeira, de Samuel, após passe de Bruno.

Biro Biro ainda teve uma última chance de ampliar o marcador, aos 43 minutos, mas acabou chutando para fora, depois de boa jogada individual.

 

Gazeta Esportiva




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: