Tradicional bloco de carnaval do Projeto Gugu vai desfilar pelo calçadão da Praia de Icaraí, no sábado, dia 30 de janeiro

O tradicional bloco de carnaval do Projeto Gugu vai desfilar pelo calçadão da Praia de Icaraí, no sábado, dia 30 de janeiro, a partir das 9h30. E este ano, muito embora sempre saudosa com a partida do médico Gugu, em 2015, a turma vai comemorar 15 anos de ziriguidum, e sempre ao som de marchinhas antigas de Carnaval.

O trio-elétrico já está sendo enfeitado, integrantes de todos os núcleos são esperados. Os foliões saem do calçadão, em frente à Rua Miguel de Frias, e desfilam, fantasiados, até o fim da praia. Familiares – filhos, noras, genros, netos e bisnetos – também costumam aparecer, formando algumas das cenas mais afetuosas e bacanas da folia na cidade.

O bloco foi fundado pelo saudoso e sempre animado médico-ortopedista Carlos Augusto Bittencourt Silva, o Gugu, idealizador do Projeto Gugu e patrono da Funcab. Cerca de 2.000 pessoas são esperadas pela organização do bloco.

Vida – O bloco carnavalesco Loucos pela Vida, organizado pelo Centro de Convivências Oficinas Integradas, da Fundação Municipal de Saúde de Niterói, realizará o seu 13º desfile hoje, no Centro de Niterói. O enredo deste ano é “Diversão e arte pra vida da gente ser mais colorida”. A concentração será em frente ao CAPS Herbert de Souza, na Rua Marquês de Olinda, às 15h.

O bloco é formado por pacientes da Saúde Mental, familiares e profissionais da rede de saúde e tem cerca de 200 componentes. O desfile terá a participação da percussão do bloco Bloquete e de moradores da comunidade do Preventório, que todos os anos participam do desfile do bloco carnavalesco.

“Para compor o nosso enredo tivemos a participação de todos. Através dos nossos encontros da Tarde Musical, recolhemos trechos que cada um dos pacientes escreveu e convidamos os interessados em organizar a música. Então, em um grupo menor, conseguimos organizar o que havíamos recolhido e o samba saiu. Uma das coisas mais legais foi a criação da palavra Alegriarte”, explica Francisco Verani Protasio, coordenador da atividade Tarde Musical, do Centro de Convivência Oficinas Integradas, da Fundação Municipal de Saúde.




%d blogueiros gostam disto: