Torcedores reclamam que tiveram cartazes de protesto apreendidos ao chegar ao Maracanã

001Rio de Janeiro – Centenas de torcedores aproveitaram o jogo entre a Espanha e o Taiti, esta tarde, no Estádio Jornalista Mario Filho, o Maracanã, para protestar, com cartazes, contra os gastos com as obras da Copa do Mundo e das Olimpíadas e pedir mais recursos para a educação e saúde. Alguns, porém, reclamaram que tiveram os cartazes recolhidos antes e durante o jogo.

Um casal que estava com um cartaz pedindo que a revisão da passagem nos ônibus urbanos no Rio não fosse feita com subsídio público teve o material recolhido por funcionários da Federação Internacional de Futebol (Fifa) antes do jogo. “É um absurdo não poder se manifestar em um ambiente público, já que o Maracanã é do estado”, disse Luiz Renato Bigio.

A enfermeira Sílvia Gonzalez foi ao estádio com os dois filhos, cada um levando um cartaz pedindo saúde e educação pública. “Tentaram duas vezes recolher nossos cartazes, mas nós insistimos e acabamos ficando com eles. A gente vê que o gasto público para reforma dos estádios é absurdo. A gente não vê isso sendo investido em serviços públicos como saúde educação”, declarou.

Dezenas de torcedores reclamaram que não conseguiram chegar ao estádio levando cartazes, porque a Força Nacional de Segurança e policiais da Tropa de Choque da Polícia Militar recolhiam o material que estampava frases de protesto.

Cerca de 71,8 mil torcedores compareceram ao Maracanã para assistir à vitória de 10 a 0 da Espanha sobre o Taiti pela segunda rodada da Copa das Confederações. Na saída do estádio, milhares de torcedores encontraram dificuldades ao entrar na estação do metrô, em São Cristovão, devido ao grande movimento na saída do estádio.




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: