STJ concede prisão domiciliar a Adriana Ancelmo

A ministra Maria Thereza de Assis Moura, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), concedeu, nesta sexta-feira, liminar autorizando a prisão domiciliar de Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador Sérgio Cabral. A decisão tem caráter provisório até que o julgamento de habeas corpus, pedido pela defesa na quinta-feira, seja concluído.

Adriana está presa desde dezembro no Complexo de Gericinó. A liminar restabelece o que havia sido decidido pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal.

A decisão de Bretas havia sido derrubada, três dias depois, pelo desembargador Abel Gomes, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), a pedido do Ministério Público Federal (MPF). A defesa da ex-primeira dama do estado então recorreu ao STJ.




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: