Sossego traz enredo sobre Zezé Motta

Com muita garra e empolgação, a Acadêmicos do Sossego entrou na Marquês de Sapucaí.

Estreando na na série A, a Acadêmicos do Sossego abriu a noite de desfiles com o enredo “Zezé Motta, a deusa do ébano”, de Márcio Puluker. A escola celebrou os 50 anos de carreira da atriz e cantora, imortalizada pelo papel no filme “Xica da Silva”, de 1976.

O abre-alas entrou apagado na avenida, causando clima de preocupação. Após ajustes técnicos, a alegoria passou os portões em plenas condições de abrir o primeiro setor. A composição representa “O Templo de Dionísio e da Deusa de Ébano”, mencionando o deus grego do teatro e do vinho e a própria Zezé. Em tons de azul, branco e dourado, o carro abrilhantou a Passarela do Samba.

A personagem mais marcante da carreira de Zezé foi lembrada ao longo do desfile, como na fantasia da rainha de bateria Cris Alves, vestida como a Senhora Liberdade. Atrás dela, a bateria representava o grito de liberdade e as conquistas dos negros.

 Destaque do quarto carro, Zezé agradeceu pela homenagem antes do desfile: “É uma emoção que não se explica”. Os 1,8 mil componentes, distribuídos em 18 alas e quatro alegorias, passaram pela avenida em 53 minutos, dois a menos que o tempo máximo.

 




%d blogueiros gostam disto: