full screen background image




Show totalmente dedicado a uma das Rainhas do Rádio: Dalva de Oliveira

No contexto das comemorações do centenário de nascimento da cantora Dalva de Oliveira (1917-1972), a atriz e também cantora Mona Vilardo homenageia essa que foi uma das Rainhas do Rádio. Nascida em 5 de maio de 1917, Dalva de Oliveira, conhecida como “Rouxinol Brasileiro”, realizou mais de 400 gravações que a elegeram como uma das maiores vozes do Brasil. Sua bela voz está registrada em vários coros dos discos de Carmem Miranda, Orlando Silva e Francisco Alves.

Muito homenageada no teatro e na televisão, Dalva de Oliveira teve uma vida pessoal tumultuada, repleta de episódios tristes. Momentos esses que, muitas vezes, parecem ser cantados através de suas interpretações, tais como as de Folha mortaAve Maria do MorroLencinho brancoAs pastorinhas… Como não se lembrar, se emocionar e cantar junto essas canções interpretadas por Dalva?

O começo de carreira no Trio de Ouro

Dalva de Oliveira começou sua carreira cantando no grupo Trio de Ouro, que formou com Herivelto Martins e Raul Sampaio. Em ‘Mona canta Dalva’, o Trio de Ouro é, na verdade, um quarteto formado por Mona Vilardo (voz), Marco Lima (violão), Ayres D’Athayde (percussão) e Ricardo Nascimento (trompete).

Mona Vilardo é formada em canto lírico pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com larga experiência em teatro musical e canto coral, tendo excursionado pela Europa e Estados Unidos desde o início do seu aprimoramento vocal, aos 8 anos de idade.  Participou dos musicais ‘Emilinha e Marlene – a Era do Rádio’ e de ‘Agnaldo Rayol – alma do Brasil’. Enxerga, no repertório cantado por Dalva, a mistura técnica e vocal que está presente também no seu registro vocal e no seu repertório.

Marcia do Valle, que faz a supervisão artística, atuou, em sua carreira de atriz, sob a direção de Aderbal Freire Filho, Amir Haddad, André Paes Leme, Antonio Pedro Borges, Paulo Betti, entre outros. Também participou de novelas, minisséries, curta metragem e programas nas TVs Globo e Record. Nos anos 90, atuou, escreveu, dirigiu e produziu espetáculos infanto-juvenis, alguns contemplados com o prêmio Coca-Cola e Mambembe e fez parte do grupo ‘Centro de Demolição e Construção do Espetáculo’, dirigido por Aderbal Freire-Filho. Foi coordenadora do pioneiro Ciclo de Leituras Dramatizadas da Casa da Gávea, no RJ.

Em 2017, reestreou seu solo teatral ‘Um Ato!’ – peça-poema com roteiro de seis autores-poetas e música de Pedro Gracindo. Atualmente, faz a supervisão artística do espetáculo ‘Mona canta Dalva’.

Serviço:
Mona canta Dalva
Com Mona Vilardo (voz e interpretação), Marco Lima (violão), Ayres D’Athayde (percussão) e Ricardo Nascimento (trompete)
Direção: Marcia do Valle
Produção: Filomena Mancuz
02 a 03 de maio de 2018, quarta e quinta, às 20h
Ingressos: R$50,00 (inteira), R$25,00 (para jovens até 21 anos, estudantes e maiores de 60 anos).
Teatro da UFF – Rua Miguel de Frias 9, Icaraí, Niterói – RJ
344 lugares
Duração: 80 minutos
Classificação indicativa: Livre




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: