Presidente do COB, Carlos Nuzman, é preso no RJ

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal estão nas ruas na manhã desta quinta-feira (5) para cumprir mandados de prisão contra Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e do Comitê Rio 2016, e contra Leonardo Gryner, diretor-geral de operações do comitê Rio 2016. O mandato contra Nuzman é de prisão temporária de cinco dias.

Segundo explica o G1, a ação é um desdobramento da Unfair Play, uma menção a jogo sujo e é mais uma etapa da Lava Jato no Rio de Janeiro.

O objetivo é cumprir mandados contra suspeitos de comprar jurados da eleição da cidade sede da Olimpíada de 2016.

O Ministério Público Federal (MPF) pediu, no mês passado, o bloqueio de até R$ 1 bilhão do patrimônio de Carlos Arthur Nuzman, do empresário Arthur Cesar Soares de Menezes Filho, o “Rei Arthur”, e de Eliane Pereira Cavalcante, ex-sócia do empresário.

As investigações indicam que houve fraude e pagamento de propina a dirigentes do Comitê Olímpico Internacional. Nuzman é considerado o principal responsável pelo pagamento de propina a dois membros do COI na eleição do Rio de Janeiro como sede dos Jogos de 2016.

 




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: