Papa pode autorizar padre casado na Amazônia

Opapa Francisco teria autorizado o início de um debate interno dentro da Igreja Católica para permitir que homens casados se tornem padres na Amazônia brasileira, informou nesta quinta-feira (2) a imprensa europeia.

O pontífice deu a autorização para a discussão após pedido do cardeal brasileiro Cláudio Hummes, de acordo com os jornal italiano “Il Messaggero” e o britânico “The Telegraph”.

A expectativa é que a medida aumente o número de padres nas regiões mais afastadas da Amazônia, onde atualmente faltam sacerdotes.

A ideia de transformar em padres os chamados “viri probati” -homens casados, aposentados e com histórico de compromisso com a Igreja- circula há décadas, e sua retomada mais recente é mais um indicativo das intenções do papa Francisco de flexibilizar algumas tradições do catolicismo.

Para a proposta ser implementada, ela precisa ser aprovada pelos bispos brasileiros. Ainda não há uma data para que isso aconteça. O Vaticano não se manifestou oficialmente sobre o assunto.

Uma possível autorização para padres casados deve ser um dos principais assuntos do Sínodo dos bispos sobre a Amazônia que vai ocorrer em outubro de 2019 em Roma

O papa já tinha declarado em março, em uma entrevista ao jornal alemão “Die Zeit”, que estava aberto a “estudar” a possibilidade de homens casados virarem padres como alternativa à escassez de sacerdotes, principalmente em comunidades remotas.”Nós também devemos determinar quais seriam suas funções, por exemplo em áreas remotas”, detalhou o pontífice, ressaltando que a ordenação de homens casados não pode ser encarada como solução para a falta de padres na Igreja.

Francisco já havia indicado em 2014 que o celibato de padres “não é um dogma” da Igreja.


TAG


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: