Palmeiras empata no Independência e pode ser campeão no domingo

O Palmeiras perdeu a parte permitida da boa vantagem que construiu na liderança do Campeonato Brasileiro. O empate em 1 a 1 nesta quinta-feira, em Belo Horizonte (MG), contra o Atlético-MG, fez a folga na primeira posição cair de seis para quatro pontos, suficiente para dar o título no domingo, desde que consiga uma combinação de resultados.

Agora a três rodadas do fim, o Palmeiras recebe o Botafogo no Allianz Parque, às 17h, e vai encerrar o jejum que dura desde 1994 caso vença e os dois concorrentes diretos tropecem. No mesmo horário o Santos terá de perder para o Cruzeiro no Mineirão, e na partida da noite, o Flamengo não pode derrotar o Coritiba no Maracanã. Ou seja: se o título vier no domingo, o Palmeiras descobrirá pela televisão.

O jogo em Belo Horizonte foi de muitas faltas, com domínio na totalidade pelo Atlético-MG e marcado por investidas muito perigosas do Palmeiras. Por isso, o empate não significou um prejuízo tão grande, mesmo com as vitórias dos dois adversários diretos.

O time do técnico Cuca perdeu pontos considerados compreensíveis, pois enfrentou uma partida difícil terá pela frente em casa Botafogo e depois, Chapecoense. O jogo de muitos faltas foi dominado na totalidade pelo Atlético-MG e marcado por investidas muito perigosas do Palmeiras.

O aeroporto de Congonhas lotado na noite de terça-feira para incentivar o elenco do Palmeiras antes do embarque parece ter funcionado como uma resistência extra para suportar a intensa pressão do Atlético-MG. Diante da implacável força da torcida no Independência, o time paulista soube aguentar o sofrimento, antes de ser mortal na oportunidade que teve.

Foram 15 minutos iniciais de pressão, faltas duras, discussões dos jogadores em campo e gol bem anulado da equipe da casa. O Palmeiras mal passava do meio-campo, anulado pela marcação mineira, reforçada sempre pelos atacantes Robinho e Luan. A situação ruim exigiu paciência e um atributo fundamental para quem busca ser campeão, a eficiência.

Acuado, o Palmeiras esperou até os 25 minutos para golpear. O Atlético-MG estava adiantado e caiu na armadilha. Gabriel Jesus tabelou com Dudu e recebeu na área para fazer 1 a 0 e voltar a marcar pelo clube depois de mais de dois meses. O atacante de 19 anos se emocionou na comemoração por conseguir encerrar o jejum

A vantagem não esfriou a intensidade da partida. Lances duros, discussões com a arbitragem e a blitze do Atlético-MG mantiveram a tensão e a atratividade do encontro, inclusive durante o segundo tempo.

O Palmeiras preferiu se manter à tática de aguentar a pressão e esperar a hora certa de dar nova ferroada. A boa atuação dos zagueiros dava confiança, mas de tanto insistir, em algum momento a recompensa viria.

Logo no primeiro lance em campo, o argentino Pratto igualou, aos 13 minutos do segundo tempo. O empate premiou a ousadia mineira de estar com quatro atacantes em campo.

A disputa pela vitória se manteve até o fim. Os dois times tiveram boas chances, com os jogadores no limite do esgotamento físico. Ao Palmeiras, o empate valeu mais do que apenas um ponto, por ter suportado o Atlético-MG e ter uma tabela favorável nas próximas rodadas.




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: