full screen background image




Ônibus não terá reajuste nas tarifas em Niterói

A tarifa de ônibus municipal de Niterói não será reajustada no próximo ano e continuará a ser de R$ 3,90, segundo a Secretaria Municipal de Urbanismo e Mobilidade (SMU), informando ainda que a Prefeitura aguarda a conclusão de um estudo independente, realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), para avaliar a necessidade de revisão do cálculo tarifário do sistema de transporte rodoviário da cidade. Caso o levantamento aponte a necessidade de reajuste, o mesmo só será aplicado em 2019.

“O Município contratou uma instituição idônea e independente, a FGV, para levantar e auditar centenas de insumos que incidem na tarifa do transporte rodoviário municipal. O estudo está sendo realizado desde agosto e tem prazo para conclusão em fevereiro de 2018. Por conta disso, a Prefeitura não vai reajustar a tarifa até analisar os resultados e, se houver necessidade de ajustes, estes serão aplicados apenas em 2019. Apresentaremos os resultados do estudo à população tão logo fiquem prontos. Nosso objetivo é dar total transparência à composição da tarifa”, explica o secretário de Urbanismo, Renato Barandier.

O secretário destaca que o contrato assinado na gestão passada, em 2012, estabelecia três tarifas de ônibus diferentes na cidade, que hoje seriam R$ 3,90; R$ 4,40 e R$ 4,70. A atual administração unificou todas as tarifas pelo valor mais baixo, mesmo nas linhas com ar-condicionado e que circulam pelas Regiões Oceânica, Pendotiba e Leste, o que na prática já significou uma redução de tarifas de transporte da cidade.

A Prefeitura também exigiu a climatização de 90% da frota que circula pela cidade. Segundo dados da Secretaria de Urbanismo, mais de 75% dos ônibus de Niterói já possuem ar-condicionado, o maior índice de climatização no Brasil.

“O consórcio TransOceânico já possui 90% dos ônibus climatizados, mas o consórcio TransNit ainda está abaixo do patamar determinado pela Prefeitura. A SMU vai acioná-los para que cumpram essa determinação até o final de 2018”, explica Barandier.




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: