Ferido diz que havia mais pessoas em cima de carro do que em ensaios

Um dos feridos no acidente do carro alegórico da Unidos da Tijuca na madrugada desta terça (28), Ricardo Cardoso Júnior disse que integrantes do grupo coreográfico relataram durante os ensaios que o veículo “balançava bastante”.

“Passamos isso [aos dirigentes da agremiação], mas eles nos disseram que era seguro”, afirmou Júnior, após deixar o hospital com ferimentos nos joelhos.

Vinte pessoas foram atendidas nas unidades de saúde próximas do sambódromo após o desabamento da estrutura do último andar de um dos carros da Unidos da Tijuca. Duas permanecem internadas.

Júnior disse que os ensaios eram feitos com 16 pessoas em cima do carro, mas tinha “muito mais” integrantes no veículo no desfile. “Acho que, talvez, tenha sido por isso [o desabamento de parte da estrutura]”, especulou.

Outro ferido, Gabriel Sena, 19, disse que ainda não entendeu o que aconteceu.Logo após deixar um hospital público, o auxiliar de produção contou que ficou impressionado com o acidente. “Não sei ao certo o que aconteceu. Estava pegando uns cordões no chão para jogar ao público, quando tudo caiu. Não sei o que aconteceu”, disse o jovem, que reclamava de dores nas costas.

“Amo o Carnaval, mas não desfilo mais em cima de um carro”, acrescentou.Na manhã desta terça, quatro agentes da Polícia Civil realizaram uma perícia complementar no carro alegórico da Unidos da Tijuca. O laudo ainda não tem data para ser divulgado.

Em nota, a Unidos da Tijuca informou que “nesse momento, preocupa-se em dar toda a assistência aos envolvidos no acidente”.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *