Fafá de Belém fará três shows em Niterói

Acompanhada apenas pelo seu maestro, Fafá de Belém escolheu, entre outras, obras de rara beleza para interpretar nos três espetáculos a serem apresentados no Teatro da UFF nos próximos dias 18 e 19. Como exemplo, Resposta ao tempo, de Cristóvão Bastos e Aldir Blanc, e Todo o Sentimento, que Bastos compôs com Chico Buarque.

Fafá irá transitar entre sucessos que atravessaram décadas e continuam vivos na memória do público. Ninguém me ama (Fernando Lobo/Antonio Maria) e Devolvi (de Adelino Moreira, e maior sucesso na voz de Núbya Lafayette) são alguns dos mega hits presentes em um repertório que também privilegia standards da Bossa Nova. Clássicos do estilo como Chega de saudade (Tom & Vinícius) e Fotografia (Tom Jobim) figuram num mosaico que incorpora melodias registradas em 2006, por Fafá, no álbum Tanto mar, inteiramente dedicado à obra de Chico Buarque.

“Inicialmente, eram umas sessenta canções  fundamentais (rsrsrs) que fomos colocando, revezando, conforme a caminhada pelos palcos e  as apresentações. Numa obra desse quilate, fica difícil optar por essa ou aquela” E dentre tantas opções, algumas continuam integrando um roteiro musical qualitativo que soa, ao mesmo tempo,  como absolutamente popular: Olhos nos olhos, Gota d’água e Sob medida, compostas por Chico,  assim como a versão dele  para  Minha história (Lucio Dalla /Palotino). São algumas das preciosidades pinçadas pela cantora para este show acústico, intimista e visceral. Um espetáculo que, pelo que se tem visto, contagia qualquer tipo de público e aguça a sensibilidade de toda e qualquer plateia.

Segundo MPB Net a cantora Fafá de Belém nasceu no dia 10 de agosto de 1956, em Belém do Pará, filha do advogado Joaguim Figueiredo e de Eneide, cresceu em uma família classe média-alta. Aos 12 anos, percebeu que não seria de “tipo mignon”, e pediu para a mãe costurar roupas que valorizassem suas formas voluptuosas. Foi quando adotou os acentuados decotes, que usa até hoje.

Naquela época, a música também já fazia parte de sua vida. Aos 16 anos, sua voz começou a se destacar. Foi convidada para cantar na Bahia. Com a permissão dos pais, tomou o avião. Era o início de sua carreira musical.

Com a música “Filho da Bahia”, inserida na novela “Gabriela” da TV Globo, Fafá de Belém apareceu para o Brasil 1975. No decorrer destes anos todos, teve altos e baixos em sua carreira musical. Alguns chegam a dizer que só o começo é o que realmente vale a pena de ouvir… outros acreditam que seu ingresso no universo romântico a jogou para as periferias, alcançando todas as classes sociais, e assim, fazendo o que o artista tem que fazer: mostrar seu trabalho ao maior número de pessoas possível.

É considerada uma das grandes cantoras da música popular brasileira. Já cantou fados, música sertaneja, sucessos nortistas meteóricos, cantou inclusive para o Papa (quando ele visitou o Brasil em 98), mas a base de sua trajetória musical é a música romântica. É uma cantora que tem como maior trunfo a sua capacidade de interpretação, é uma cantora emocional, intensa, voluptuosa, que sabe se fazer ouvir.

A classificação etária do show é livre e os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada). O show será apresentado no dia 18 às 20h e no dia 19 às 18h e às 20h. O Teatro da UFF fica na Rua Miguel de Frias, 9 em Icaraí. Mais informações pelo telefone (21) 3674-7512.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *