Moradores da Boa Viagem não querem mais blocos

Após o bloco carnavalesco “Vou Zuar” reunir, no domingo, cerca de 15 mil pessoas na orla da Boa Viagem, na Zona Sul de Niterói, moradores reivindicam a suspensão da licença de blocos de carnaval no bairro. Representados pelo Conselho Comunitário da Orla da Baía de Niterói (CCOB), eles argumentam que o evento trouxe sérios transtornos aos moradores.

Nesta segunda-feira, o CCOB entrou com uma representação no Ministério Público Estadual (MP-RJ), pedindo o fim da realização de blocos na Boa Viagem, sob o argumento de que a falta de planejamento do evento trouxe assaltos, brigas e desordem no trânsito local. A pressa no envio do ofício ao órgão se deve ao fato de outro bloco, denominado “Nosso Santo Bateu”, estar programado para desfilar no local no próximo domingo, dia 12.

Eles argumentam que, devido à interrupção do trânsito na Av. Benjamin Sodré entre 8h e 18h, diversos bairros da cidade sofreram com intensos engarrafamentos. “Não existiu qualquer tipo de ordenamento no trânsito, chegando a haver batidas de veículos, brigas e desentendimentos, por conta de carros na contramão. Os moradores não puderam sair de suas casas pois as ruas estavam intrasitáveis, e para não dizer que não havia ordenamento de trânsito, o bairro foi invadido por flanelinhas”, diz o ofício.

Além dos problemas na mobilidade, os moradores denunciam o número reduzido de agentes de segurança, fato que proporcionou assaltos e brigas pelo bairro. Outra reclamação se deve à insuficiente quantidade de banheiros químicos no evento, fator que fez com que participantes utilizassem as vias públicas para realizar suas necessidades fisiológicas.

O vice-presidente do CCOB, Carlos Valdetaro, disse que moradores das ruas Edmundo March e Presidente Domiciano estão estudando a possibilidade de colocar barricadas nas vias para evitar o estacionamento irregular e o trânsito de foliões. “O bairro de Boa Viagem não possui estrutura para receber eventos desse porte. A presença de flanelinhas comandando o trânsito causou uma grande confusão no tráfego local. Devido aos inúmeros problemas explicitados na representação, moradores pensam até em colocar barricadas nas ruas para impedir que participantes do bloco transitem pelo local”, contou.

Segundo Valdetaro, moradores vão se reunir, ainda nesta semana, para estudar as formas de impedir a realização do bloco “Nosso Santo Bateu” no domingo.

O conselho comunitário também solicita, ao Ministério Público, a apresentação dos alvarás de autorização da Polícia Militar, Civil e Corpo de Bombeiros, além de pedir um estudo de impacto viário e o cumprimento da lei do silêncio.

Ao entrar em contato com o MP-RJ, o órgão declarou que a representação ainda será avaliada pela promotoria.

​Também procurada, a Prefeitura de Niterói reafirmou que amanhã será realizada uma reunião com todos os órgãos envolvidos na logística dos desfiles de bloco, na qual o esquema de segurança nos eventos será discutido.




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: