Mergulhão da Praça da Renascença, no Centro de Niterói,começa a tomar forma

Começou   a escavação do mergulhão da Praça da Renascença, no Centro de Niterói. Com esta etapa das obras, será necessária mais uma alteração no trânsito, que passará a ser desviado por uma nova pista, que será aberta hoje, para os motoristas que seguem de São Gonçalo, do Fonseca e do Rio de Janeiro, em direção à Avenida Jansen de Melo. A pista usada atualmente para este acesso, que fica ao lado da nova via, será fechada ao tráfego de veículos. O mergulhão será inaugurado no segundo semestre deste ano.

A passagem subterrânea, que está sendo escavada sob a pista sentido Fonseca da Avenida Feliciano Sodré, terá cerca de 500 metros de extensão (150 metros de trecho subterrâneo). A obra tem como objetivo desafogar o tráfego na região, facilitando, inclusive, o fluxo das centenas de ônibus que seguem diariamente do Terminal Rodoviário João Goulart em direção à Zona Norte e a São Gonçalo. No sentido contrário, ficará mais fácil o acesso à Avenida Jansen de Mello.

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, participou de uma visita técnica hoje pela manhã, na obra do mergulhão e ressaltou a importância deste projeto. A obra, uma parceria com a Prefeitura de Niterói, está sendo realizada pela Ecoponte, como contrapartida pela concessão da Ponte Rio-Niterói. A intervenção vai contribuir para melhorar a fluidez do trânsito na região e reduzir em até 25% o tempo de deslocamento no Centro e na Zona Norte.

“O mesmo impacto que o túnel Charitas-Cafubá teve para os moradores da Região Oceânica e da Zona Sul, esta obra terá para os moradores da Zona Norte. O mergulhão vai melhorar muito os acessos, sobretudo do Fonseca, Barreto, Ilha da Conceição, e também do Caramujo e Engenhoca. Com esta obra, será possível eliminar os sinais de trânsito que existem nos cruzamentos na região da Praça da Renascença, dando maior fluidez ao trânsito”, disse Rodrigo Neves.

O diretor-superintendente da Ecoponte, Alberto Lodi, explicou que a previsão é de que as escavações sejam concluídas em 45 dias. “Estamos preparando a laje superior do mergulhão e fazendo as escavações. Esta é uma obra muito importante para melhorar a mobilidade nos acessos à ponte Rio-Niterói. Este novo equipamento de mobilidade urbana de Niterói vai melhorar muito a capacidade viária da região da Praça Renascença”, enfatizou.

Novas tecnologias

Este é um projeto moderno, com as mais novas tecnologias de engenharia, que incluem a instalação das paredes diafragma para a construção do trecho subterrâneo. Com a obra, quem segue pela Avenida Feliciano Sodré poderá acessar a Avenida do Contorno e a Alameda São Boaventura sem precisar contornar a Praça Renascença ou parar no sinal no cruzamento com a Jansen de Mello. Quem vier da Zona Norte e quiser acessar a Avenida Jansen de Mello, em direção à Zona Sul, passará por cima do mergulhão.

Meio ambiente

Ao final da obra, a praça será entregue reformada, com tratamentos paisagístico e urbanístico totalmente refeitos pela concessionária. O investimento é de R$ 70 milhões. Cento e trinta e seis árvores foram suprimidas para realização da obra, com compensação ambiental de mil árvores de espécies nativas de Mata Atlântica (no entorno da obra e nos taludes próximos à praça do pedágio).

Contrapartida socioambiental de iniciativa da Ecoponte, em parceria com a Prefeitura de Niterói, é a revitalização do viveiro de mudas do Horto do Fonseca, com investimento de cerca de R$ 300 mil. O viveiro tem capacidade para produzir 100 mil mudas por ano de espécies nativas da Mata Atlântica, e, destas, 10 mil serão usadas pela Ecoponte em ações socioambientais.

Com Assessoria/Fotos: Alexandre Vieira




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: