MANCHETES DOS JORNAIS

21 de abril de 2013

O Globo

 

Manchete: Caos logístico faz Brasil perder R$ 6,6 bi na soja

Rodovias, armazéns e portos também causam prejuízo de R$ 1,4 bi no milho

Gastos com pneus e manutenção chegam a 15% do frete, contra 3% da média mundial

Com estradas federais esburacadas, falta de armazéns e burocracia nos portos, o Brasil sofre prejuízo de R$ 6,6 bilhões por ano nas exportações de soja, segundo especialistas. A infraestrutura precária faz com que 15% do frete da soja sejam gastos com pneus e manutenção, muito acima da média mundial de 3%, informam Henrique Gomes Batista e Danielle Nogueira. Durante três dias, repórteres do GLOBO percorreram 2.450km, de Mato Grosso a Paranaguá (PR), e constataram o caos logístico. O mesmo ocorre com a safra de milho, que terá perdas de R$ 1,4 bilhão, totalizando R$ 8 bilhões em prejuízos paira o país. (Págs. 1 e 37 a 40)

Terror em Boston: Ataque põe em risco lei pró-imigrante

Republicanos e parte da mídia conservadora se aproveitaram do fato de jovens de origem chechena serem suspeitos do atentado em Boston para questionar a reforma defendida por Obama, que abre caminho para a legalização de 11 milhões de imigrantes. (Págs. 1, 46 e Helena Celestino, pág. 47)

Artigo

Medo do outro contamina os EUA. (Págs. 12 e Dorrit Harazim, pág. 18)

Foto-legenda: Espigões tomam Norte e Nordeste

Sete das dez regiões metropolitanas com maior crescimento de moradores em apartamentos são do Norte e do Nordeste. Edifícios simbolizam o progresso, mas ainda falta infraestrutura às cidades. Em Belém (foto), por exemplo, torres altas convivem com esgoto a céu aberto. (Págs. 1 e 3 a 6)

Venezuela: Maduro terá que negociar

Analistas acreditam que o novo presidente venezuelano terá muitas dificuldades para governar se não buscar diálogo com a oposição, algo que hoje soa improvável. Se a auditoria eleitoral confirmar sua derrota, Capriles deve começar já a articular referendo revogatório no meio do mandato. (Págs. 1 e 49)

Paraguai vai às urnas

Suspenso do Mercosul, país elege hoje novo presidente, mas só deve ser reintegrado ao bloco depois de agosto, quando o eleito tomará posse. (Págs. 1 e 50)

O medo de quem vive em áreas contaminadas

Em Miguel Pereira, no Centro-Sul Fluminense, famílias que vivem em área atingida por vazamento de óleo em 1984 não podem comer frutos cultivados no lugar ou construir piscina no quintal. As autoridades do estado não informam à população quais áreas contaminadas. (Págs. 1 e 14)

Lanche cada vez mais caro

Os preços em lanchonetes e bares subiram 11,26% nos últimos 12 meses, acima dos 8,65% dos restaurantes, diz a FGV. (Págs. 1 e Economia, pág. 43)

Revista O Globo: Jurados na linha de frente

Julgamentos rumorosos como os do goleiro Bruno e do Massacre do Carandiru chamam a atenção para os integrantes de tribunais de júri, gente comum convocada a decidir o destino de réus de crimes torpes. (Pág. 1)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

 

Manchete: Ataque amplia pressão para tratar acusado como terrorista

Congressistas e militares querem que suspeito de atentado em Boston seja submetido a uma corte militar

Preso e hospitalizado na noite de sexta-feira, acusado de participar do atentado em Boston, Dzhokhar Tsarnaev, americano de origem chechena, deverá perder seu direito de manter-se calado e de ter advogado no interrogatório, informa a enviada especial Denise Chrispim Marin. Sob a pressão de veteranos senadores, o governo de Barack Obama resistia até ontem a declará-lo como “combatente inimigo”, tratamento usado especialmente para os acusados de terrorismo depois dos ataques de 11 de setembro de 2001 e banido em 2009. Se essa opção prevalecer, ele será submetido a corte militar, como acontece com os detidos em Guantánamo. Dzhokhar Tsarnaev rendeu-se ao final de 22 horas de perseguição policial. Seu irmão Tamerlan, de 26 anos, havia morrido em confronto com a polícia na noite anterior. A tragédia em Boston também reacendeu os debates sobre a reforma na lei da imigração no país. (Págs. 1 e Internacional, A11)

Aliás

“Sem a linha que isola o Bem do Mal, a fera vem habitar nosso interior”, diz Luiz Alfredo Garcia Roza sobre o ataque.

Endividada, classe B reduz participação no consumo

Prejudicada pela inflação e pelo endividamento elevado, a classe B perderá participação no consumo neste ano. Com famílias egressas da classe C, esse estrato social também terá um crescimento menor do que a média da população na aquisição de produtos. O consumo total deve crescer neste ano 9,9% em relação a 2012. Já o da classe D deve subir 6,6%. (Págs. 1 e Economia, B1 e B3)

Foto-legenda: Tremor na China mata 156 pessoas

Policial retira criança dos escombros de uma casa que desabou na província chinesa de Sichuan, após terremoto que matou 156 pessoas e deixou 5,5 mil feridos. (Págs. 1 e Internacional, A16)

Dilma associa sua imagem à doação de ônibus escolar

A presidente Dilma Rousseff quintuplicou a compra de ônibus escolares em 2012 e entregou um recorde – 9.283 coletivos ao custo de R$ 1,8 bilhão. Em campanha antecipada pela reeleição, Dilma passou a participar da entrega dos veículos, como fez em MG e PE. (Págs. 1 e Nacional, A4)

Paraguai resgata oligarquias

O Paraguai elege hoje seu novo presidente. Independentemente da vitória do colorado Horacio Cartes ou do liberal Efrain Alegre, o país mais pobre do Cone Sul retornou à centenária oposição entre duas oligarquias, relata o enviado especial Roberto Simon. Em agosto, quando toma posse o próximo presidente, o país deve voltar ao Mercosul. (Págs. 1 e Internacional, A12)

Estudo identifica 550 novas espécies

Estudo inédito cataloga mais de 550 espécies de plantas e animais nas ilhas Cagarras, a 4 km da praia de Ipanema, no litoral do Rio. (Págs. 1 e Vida, A21)

Aparato federal de notícias custa R$ 900 mi (Págs. 1 e Nacional, A6)

 

Timothy Garton Ash: União improvável contra tirania

O verdadeiro conhecimento sobre regimes totalitários só vem do trabalho duro de jornalistas e acadêmicos que partilham informações. (Págs. 1 e Visão Global, A17)

Notas & Informações: Dilmês castiço

O despreparo da presidente, que se manifesta com frases estabanadas, indica tempos difíceis. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

 

Manchete: Os 53 anos da capital que é pura música

A linguagem universal dos sons acolheu os sotaques de todo o país. O resultado é que hoje os brasilienses participam de uma espécie de composição coletiva. Suplemento especial mostra que desde a pioneira sinfonia composta por Tom e Vinicius, passando pelo rock da Legião Urbana ao choro-jazz de Hamilton de Holanda, somos afinados e orgulhosos de nossas realizações. Nada mais natural que, neste domingo, a música comande o aniversário da cidade com série de shows na Esplanada.

– Maratona Brasília tem largada às 8h na Esplanada;

– Leitores fotografam tesourinhas e outras “candanguices”;

– Renato Russo e a turma da Colina em cliques raros. (Pág. 1)

Mordidos pelo dragão

Atormentados pela disparada de preços, brasilienses reagem e já cortam despesas. Saiba como controlar suas finanças. (Págs. 1 e 18)

Diplomacia à beira-mar

Estrutura do Itamaraty no Rio supera a da Embaixada em Washington, a mais importante representação do país no exterior. (Págs. 1 e 2)

Caçada a terroristas

Prisão de suspeito traz alívio aos EUA, mas ainda deixa sem respostas muitas perguntas sobre o atentado em Boston. (Págs. 1 e 24)

————————————————————————————

Estado de Minas

 

Manchete: Domésticas- Onde a lei não alcança

Meninas são exploradas no interior, bem longe das garantias de direito da nova legislação

Promulgada pelo Congresso Nacional no início do mês, a Lei das Domésticas chegou com a promessa de acabar com uma injustiça histórica e garantir aos servidores de casa os mesmos direitos dos demais trabalhadores Mas, nos pequenos municípios e zonas rurais, a realidade que persiste é outra. Para driblar a miséria e afalta de perspectivas, meninas começam a trabalhar “em casa de família” às vezes com apenas 11 ou 12 anos, por salários que podem oito horas diárias, horas extras e recolhimento de FGTS. A lei já provoca mudança ser de R$ 50 por mês, em completa informalidade. É o que mostra a série de da relação entre empregadas e patroas nas capitais e nas grandes cidades. reportagens que o Estado de Minas publica a partir desta edição.

Matança de índios e roubo de terras

Documento produzido na ditadura sobre chacinas de tribos relata batalhas sangrentas em que terras indígenas foram tomadas, como a que abateu os cadiuéus, no Mato Grosso do Sul. A redescoberta do relatório foi revelada pelo Estado de Minas na sexta-feira. (Págs. 1 e 8)

Em busca de respostas para o atentado em Boston (Págs. 1,20 e 21)

 

Um mistério de mais de 200 anos

Três anos depois de sufocada a Inconfidência Mineira, Tiradentes foi enforcado em 21 de abril de 1792, no Rio de Janeiro, teve o corpo esquartejado e as partes penduradas pelo caminho até Vila Rica, hoje Ouro Preto. Desde então ficou uma pergunta no ar: onde foi parar a cabeça do alferes, que ficou exposta na praça central da cidade? Uma das possibilidades é a casa tricentenária de seu Francisco de Paula Mendes, de 81 anos, que não se cansa de escavar, em busca da relíquia.
(Págs.1, 26 e 27)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

 

Manchete: Vocês sabem quem são?

As fotos abaixo são de 35 ministros ou secretários com status de ministro do governo Dilma.

Seca desemprega também na Zona da Mata (Pág.1)

 

A doença do desrepeito aos direitos básicos (Pág.1)

 

————————————————————————————

Veja

 

Manchete: Exclusivo – Vida de rainha

Uma investigação do Planalto mostra como Rosemary Noronha se esbaldava com o poder que recebia de Lula. (Pág. 1)

Boston – 15 de abril de 2013

O terror sem causa assusta ainda mais. (Pág. 1)

Brasil

A proteção de multidões nas Copas e na Olimpíada. (Pág. 1)

————————————————————————————

Época

 

Manchete: Terror na maratona de Boston?

E se fosse na Copa? (Pág. 1)

Entrevista

“Dilma não deveria apoiar uma fraude”, diz a ÉPOCA o Nobel Vargas Llosa sobre a eleição na Venezuela. (Pág. 1)

Colunas

– Felipe Patury e o funcionário que multou o bilionário;

– Paulo Guedes e o disparate que elevou o preço do tomate;

– Ruth de Aquino e o senador pedinte – com um só ouvinte. (Pág. 1)

————————————————————————————

ISTOÉ

 

Manchete: Uma nova face do terror

E o Brasil está seguro?

Próximo palco dos maiores eventos mundiais, como a Jornada da Juventude, a Copa do Mundo e a Olimpíada, o País acelera os preparativos do seu arsenal de segurança para evitar atentados como o de Boston. (Pág. 1)

Mensalão

Novos parceiros de Marcos Valério são investigados. (Pág. 1)

Especial

Como a corrupção e a incompetência travam o combate à seca no Nordeste. (Pág. 1)

————————————————————————————

ISTOÉ Dinheiro

 

Manchete: Prova de fogo da GM

Depois de quase ir à falência nos Estados Unidos, a GM ficou estagnada e perdeu mercado no Brasil, onde teve três presidentes em apenas três anos. Agora, de volta ao comando do colombiano Jaime Ardila, a montadora investe R$ 5,2 bilhões em dez novos carros e retoma o crescimento. Conheça seus planos. (Pág. 1)

“Este é o ano da virada. Chegou a hora de colher o que plantamos”
Jaime Ardila, presidente da GM América do Sul

Entrevista

Comissão da Verdade investiga empresas que apoiaram a Ditadura Militar. (Pág. 1)

Boston

A economia após a volta do terrorismo. (Pág. 1)

————————————————————————————

Carta Capital

 

Manchete: Bancadas de Deus

Além do Congresso, a força política dos evangélicos alastra-se pelo Brasil. (Pág. 1)

Juros

O lobby do tomate ganhou, mas não levou. (Pág. 1)

Venezuela

A direita de tecnologia revigorada. (Pág. 1)

————————————————————————————

Zero Hora

 

Manchete: Dez impactos da nova lei das domésticas

Queda da contratação, maior procura por diaristas, livro-ponto em casa e até busca por clínicas geriátricas estão entre os efeitos das mudanças na relação patrão-empregado no lar. (Pág. 1 e Dinheiro)

Reveladoras

Do matador de taxista no RS aos suspeitos de Boston, câmeras viram ferramenta-chave na elucidação de crimes.

Capital terá 1,1 mil lentes até dezembro.

Reconhecimento facial é rotina nos EUA e na Europa. (Págs. 1 e 4 a 6)

Estados Unidos

Interpol alerta para reforço na segurança internacional. (Págs. 1, 18 e 19)

 




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: