full screen background image




José Maria Marin vai ser extraditado para os Estados Unidos

Nesta quarta-feira (28), o governo da Suíça anunciou que o ex-presidente da CBF José Maria Marin aceitou ser extraditado para os Estados Unidos. Com isso, as autoridades suíças aprovaram um procedimento simplificado de extradição do brasileiro. Ele está preso em Zurique desde o dia 27 de maio, acusado pelas autoridades americanas de envolvimento num esquema de corrupção.

Mais seis dirigentes também foram presos na ação. O pedido de extradição dos Estados Unidos foi feito no dia 1º de julho. O Departamento de Justiça da Suíça informou que Marin concordou na terça-feira (27) em ser transferido para os EUA. Por razões de segurança e privacidade, não serão divulgadas mais informações sobre a transferência.

Em nota, as autoridades afirmam que Marin é acusado de receber “milhões de dólares de propina” de um esquema ligado a desvios de dinheiro de vendas de direitos de transmissão de torneios da Copa América de 2015, 2016, 2019 e 2023, além da Copa do Brasil entre 2013 e 2022. Ainda segundo a Justiça suíça, Marin havia inicialmente se colocado contra a extradição, mas acabou concordando durante uma audiência ontem. Ele deve ser levado aos Estados Unidos em um prazo de dez dias. O ex-vice-presidente da Fifa Jeffrey Webb já havia sido extraditado aos Estados Unidos, em julho.

Mais cinco ex-executivos da federação internacional continuam se posicionando contra suas extradições e informaram que vão recorrer à Corte Criminal Federal.




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: