Guardas Municipal de Niterói e SG ganham rádios usados na Olimpíada

Adquiridos inicialmente para serem utilizados durante os Jogos Olímpicos de 2016, realizados no Rio, as secretarias de Segurança de Niterói e de São Gonçalo foram as primeiras beneficiadas da Região Metropolitana, com a doação de 200 rádios transmissores (100 para cada cidade), que foram entregues na última terça-feira (11) durante uma cerimônia realizada na Cidade da Ordem Pública de Niterói, no Barreto. Os modernos equipamentos ampliarão assim o contato entre os órgãos de segurança pública das duas cidades. Em breve, as cidades de Itaboraí e Maricá também serão beneficiadas. Estiveram presentes ao evento, entre outros, o prefeito de São Gonçalo, José Luiz Nanci, o subsecretário de Comando e Controle da Secretaria de Segurança do Rio, Rodrigo Alves, o superintendente de Comunicações Críticas do órgão, Alexandre Corval, e secretário de Segurança de São Gonçalo, Jorge Maranhão. O prefeito Rodrigo Neves foi representado no encontro pelo secretário de Ordem Pública, coronel Gilson Chagas.

Os novos aparelhos são mais resistentes, inclusive à água, e contam com sistema digital no “padrão Tetra” criptografado, que garante a rápida resposta e comunicação segura entre as equipes operacionais espalhadas por todo estado e o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC). Além da alta qualidade de som, os aparelhos permitem o monitoramento por GPS – com localização das equipes em campo por mapas digitais – e longa autonomia da bateria. O Rio era o único estado que possui uma rede de comunicação crítica única e durante a Rio 2016 operavam com a PM na mesma frequência. Com o Cisp em Niterói, a cidade passou a ter condições de operar integradamente. Os 12 mil rádios transmissores adquiridos para serem utilizados na Rio 2016 tiveram um custo de contrato de R$ 7,9 milhões. Do total, nove mil unidades foram utilizadas na Segurança Pública e três mil unidades em outras instituições.

“É um momento de integração entre as instituições. Os equipamentos vão auxiliar nossas ações. Poderemos falar da cidade de Niterói com outros guardas de São Gonçalo. Atualmente a maior necessidade é a de segurança, e o que faz a diferença é a integração. Serão 100 unidades para Niterói e 100 para São Gonçalo. Temos uma reserva e todas as guarnições que forem à rua usarão o equipamento”, detalhou Gilson Chagas.

“Essa possibilidade de integração tem o foco e viabiliza no cidadão. O trabalho é em prol do cidadão. Estado e município resolveram realizar essa integração. Para mim é uma alegria muito grande. Estou representando o esforço de muita gente. Esses equipamentos são à prova de clonagem e interceptação de sinais. Vai proporcionar uma melhoria funcional e a sociedade é que ganha com tudo isso”, explicou Alexandre
Corval.

“Em nome do secretário Roberto Sá é um prazer trazer esse equipamento para vocês. Precisamos somar esforços para garantir o objetivo da integração e resultados melhores”, discursou Rodrigo Alves. “Estamos passando por momentos difíceis e para isso precisamos nos unirmos”, frisou José Luiz Nanci.




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: