CIDADES DESTAQUE NOTÍCIAS

Governador do Rio quer integração para atrair investimentos

banner

Propostas para atrair investimentos internacionais para o Brasil devem ser um dos pontos da pauta do primeiro encontro de governadores eleitos e a equipe do futuro presidente da República , Jair Bolsonaro, na próxima quarta-feira (14), em Brasília.

Uma das ideias é a harmonização de editais para esse fim. “Quanto mais você tiver uma harmonia para facilitar o investidor internacional entender o mercado brasileiro será melhor para o Brasil. É uma proposta que vamos levar para a reunião de governadores”, disse o governador eleito do Rio, Wilson Witzel (PSC), que nesta quarta-feira (7) cumpre agenda em Brasília.

Articulado pela Frente de Governadores pelo Brasil, criada pelos governadores João Dória (SP), Witzel e Ibaneis Rocha (DF), que também serão os “co-anfitriões da reunião, outro assunto que também deverá ser muito forte é segurança pública.

Witzel e Dória já iniciaram no último sábado (3), em São Paulo, conversas para discutir uma pauta integrada entre os dois estados. Além das presenças dos futuros ministros Paulo Guedes (Economia) e Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Bolsonaro também deve participar do encontro.

Pautas

A reunião entre o estreante na política Witzel e bancada do PSC nesta quarta-feira foi de cortesia e apresentação. Segundo ele, uma das prioridades do Rio de Janeiro na Câmara é a votação da proposta de securitização da dívida ativa dos estados e depósitos judiciais para pagamento de precatórios, o que pode ajudar o Rio a controlar o déficit orçamentário, segundo ele.

“Estamos conversando com a bancada sobre o momento certo da votação e como é que vamos encaminhar isso”, disse.

Sobre a reforma da Previdência que, para avançar na Câmara, como pretende a equipe de transição do presidente eleito, depende primeiramente do fim da intervenção federal no Rio de Janeiro, Witzel disse que a análise sobre se o estado está pronto para deixar a intervenção cabe ao atual governador, Luiz Fernando Pezão.

“Estou me preparando para a partir de 1º de janeiro de 2019 o Rio estar sem intervenção”, disse. Acrescentou que a reforma é urgente e precisa ser votada o mais rápido possível.

No fim da tarde desta quarta-feira, o futuro governador do Rio será recebido pelo presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto.

Posts Relacionados

Prefeito de Niterói empossa 20 secretários

REDAÇÃO

Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã

REDAÇÃO

Flamengo volta a tropeçar e fica mais longe de conquistar vaga na Copa Libertadores do próximo ano

REDAÇÃO

Esse site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Assumimos que você esteja de acordo com isso, caso contrário você pode fazer opt-out if se desejar. Aceito Leia Mais