Fluminense vira sobre o Atlético-MG, vence por 4 a 2 e fica a três pontos do G-4

Com a entrada de Magno Alves, Marquinho e Maranhão, o treinador conseguiu que o Fluminense virasse para cima do Atlético-MG e garantisse a vitória por 4 a 2 em Edson Passos.

Magnata foi o primeiro a entrar logo no intervalo, no lugar de Danilinho. Para o veterano só faltou marcar o dele, mas não fez falta, já que o atacante deu três assistências para os gols de Douglas, Marquinho e Maranhão. Os últimos dois também saíram do banco. Gustavo Scarpa, em linda cobrança de falta, completou o placar para o Tricolor.

Pelo lado do da equipe mineira, Robinho marcou ainda no primeiro tempo e se isolou na artilharia do Brasileirão com 11 gols. Otero, que por coincidência, também veio do banco, completou para o Galo.

A excelente atuação no segundo tempo garantiram mais uma vitória pro Flu e o salto para a 7ª posição com 37 pontos. Desta forma, a equipe das Laranjeiras volta a sonhar com uma vaga no G-4. Na quinta-feira, o Tricolor volta a campo às 19h30, contra a Chapecoense, de novo em Edson Passos.

O Galo se afasta da briga pelo título com Flamengo e Palmeiras e estaciona na 3ª colocação com 42 pontos. No mesmo dia e horário, a equipe mineira recebe o Sport, no Indepedência.

O JOGO

Vindo de duas derrotas, para Palmeiras e Botafogo, o Fluminense entrou em campo pressionado nesta noite. E, diante do bom momento vivido pelo Atlético-MG, tentou impor pressão no início, tirando vantagem dos bons resultados recentes no estádio Giulite Coutinho, sua “casa” neste Brasileirão.

Mas a maior posse de bola, o volume de jogo e a presença no ataque não significaram exatamente uma pressão. O time mandante simplesmente não conseguia criar chances de perigo para ameaçar o goleiro Victor. Por outro lado, o Atlético mostrava cautela, porém era quase fulminante quando buscava o ataque.

Foi assim aos 5 minutos quando Leonardo Silva subiu mais que todo mundo na área do Flu e, de cabeça, completou cobrança de falta na área com muito perigo. A bola passou rente à trave esquerda do goleiro Júlio César.

Depois disso, o Atlético só chegou aos 27. E, desta vez, sobrou eficiência. Maicosuel lançou e Robinho acertou o pé para abrir o placar. Foi seu 11º gol no Brasileirão, na liderança da artilharia. Nove minutos depois, o mesmo Robinho encheu o pé de fora da área e quase marcou o segundo.

O Flu respondeu aos 39, numa das suas raras chances na etapa inicial. Marcos Junior, entre marcadores, finalizou rasteiro quase da marca do pênalti. A bola passou rente ao pé da trave. Afora essa investida, o Flu só ameaçou com Gustavo Scarpa, duas vezes, aos 36 e aos 42.

No segundo tempo, contudo, o jogo sofreu uma reviravolta. O técnico Levir Culpi trocou Danilinho pela experiência de Magno Alves e teve motivos para comemorar. Primeiro porque foi do veterano que saiu o passe para o gol do jovem Douglas, logo aos quatro minutos. E, segundo, porque foi de Magno Alves a jogada que resultou no gol da virada.

Aos 27, Marquinho recebeu na entrada da área e bateu no canto de Victor. Foi seu primeiro toque na bola porque havia substituído Marcos Junior, praticamente apagado em toda a partida.

Quando a torcida ainda comemorava a improvável virada no placar, o goleiro Victor resolveu dar uma ajuda ao time mandante. Numa saída de bola completamente equivocada, ele entrou a bola nos pés de Magno Alves, que sofreu falta quase dentro da área. Na cobrança, Gustavo Scarpa caprichou e anotou o terceiro, aos 31.

A falta praticamente sacramentou a vitória do Fluminense, ainda que o Atlético sonhasse com uma reação, depois que Otero mandou para as redes aos 43. Três minutos depois, Maranhão recebeu lançamento de Magno Alves pela esquerda e bateu na saída de Victor, confirmando o triunfo carioca.

 

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 4×2 ATLÉTICO-MG

Estádio: Edson Passos
Público e Renda: 7.874 pagantes/ 9.004 presentes / R$ 189.200,00
Árbitro: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão
Gols: Robinho (Atlético-MG, aos 27′ do 1ºT), Douglas (Fluminense, aos 4′ do 2ºT), Marquinho (Fluminense, aos 27 do 2ºT), Gustavo Scarpa (Fluminense, aos 32′ do 2ºT), Otero (Atlético-MG, aos 42′ do 2ºT), Maranhão (Fluminense, aos 46′ do 2ºT)
Cartões Amarelos: Wellington (Fluminense) e Carlos Cesar, Edcarlos, Otero e Lucas Pratto (Atlético-MG)
Cartões Vermelhos: –

FLUMINENSE: Júlio César; Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Douglas, Cícero e Gustavo Scarpa; Danilinho (Magno Alves), Wellington (Maranhão) e Marcos Junior (Marquinho); Técnico: Levir Culpi.

ATLÉTICO-MG: Victor; Carlos Cesar, Leonardo Silva, Edcarlos e Fábio Santos; Rafael Carioca, Lucas Cândido (Carlos Eduardo) e Maicosuel (Júnior Urso); Robinho, Fred (Otero) e Lucas Pratto; Técnico: Marcelo Oliveira




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: