full screen background image




Fluminense vence o Sport e entra no G-4 do Brasileirão

O Fluminense definitivamente está na briga por uma vaga na Libertadores. Confirmando a boa fase no Brasileirão e empurrado pela torcida presente ao Giulite Coutinho neste sábado, o Tricolor venceu o Sport, de virada, por 3 a 1, passando o Santos e entrando temporariamente no G-4.

Os quatro gols da partida foram marcados por jogadores do Fluminense. Gum fez o primeiro da partida, mas contra, a favor do Sport. Os responsáveis pela virada foram Marcos Junior, Richarlison e Gustavo Scarpa.

A terceira vitória seguida faz com que o Fluminense chegue aos 46 pontos e entre no G-4, ocupando a quarta posição na tabela. Na quarta-feira, o Tricolor tem pela frente o seu adversário direto na briga por uma vaga na Libertadores, o Santos, às 21h, na Vila Belmiro. Já o Sport segue com 33 pontos e na 13ª posição, mas pode terminar o sábado na zona de rebaixamento. Também na quarta, o Leão recebe o São Paulo, às 21h45, na Ilha do Retiro.

O JOGO

A atmosfesra no Giulite Coutinho era a melhor possível a favor do Fluminense. Com os ingressos esgotados, o estádio estava lotado para empurrar o Tricolor rumo ao G-4. Mas ninguém combinou com o Sport para não estragar a festa. Apostando nos contra-ataques, os pernambucanos começaram levando perigo a meta de Júlio César. Reencontrando a equipe carioca, Diego Souza comandava as ações dos visitantes e aos 4, deixou Rogério na cara do gol, mas o atacante cabeceou para fora.

Aos 10, Diego Souza voltou aparecer em cobrança de falta, bem defendida por Júlio César e colocada para escanteio. Na sequência do lance, Gabriel Xavier levantou na área e na dividida, Gum acabou desviando contra a própria meta, abrindo o placar em Mesquita. Em desvantagem, o Fluminense precisou sair para o ataque e tentou pressionar. Mas a primeira boa chance só veio aos 27, em bom chute de Gustavo Scarpa defendido por Magrão.

Nos contra-ataques, o Sport levava muito perigo ao gol de Júlio César. Aberto e no ataque, o Fluminense esboçou uma pressão pelo empate e aos 37, Marcos Júnior teve uma chance de ouro, mas parou em Magrão. Cinco minutos depois, os pernambucanos quase ampliaram o placar com Ronaldo Alves. Após cobrança de falta na área, o zagueiro apareceu sozinho para desviar, mas Júlio César apareceu bem para impedir o segundo gol.

Na volta para o segundo tempo, o Fluminense mostrou que estava determinado a mudar a história do jogo. Insatisfeito com o que viu, Levir Culpi colocou Richarlison na partida e o atacante seria decisivo. Mas antes, outro jogador de frente apareceu para empatar a partida. Wellington fez boa jogada dentro da área e chutou para defesa de Magrão, porém, no rebote, Marcos Junior apareceu para fazer a festa da torcida tricolor presente.

O gol empurrou o Fluminense ainda mais para o ataque. Foi ai que Richarlison começou a aparecer. Na primeira chance, ele não conseguiu vencer Magrão. Mas na segunda chance, o atacante não desperdiçou. Lançado por Wellington, o camisa 70 tocou com categoria na saída do goleiro do Sport para virar o placar. E ainda deu tempo de Gustavo Scarpa fazer uma pintura antes do jogo acabar. O meia aproveitou uma bola espirrada próximo à área, dominou no peito e na saída de Magrão, só deu um leve toque por cobertura. Vitória consumada do Fluzão e vaga no G-4.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 3×1 SPORT

Estádio: Giulite Coutinho
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden
Gols: Gum, contra (Sport, aos 10′ do 1ºT), Marcos Júnior (Fluminense, aos 9′ do 2ºT), Richarlison (Fluminense, aos 22′ do 2ºT), Gustavo Scarpa (Fluminense, aos 41′ do 2ºT)
Cartões Amarelos: Durval, Rodney Wallace, Paulo Roberto (Sport) e Cícero (Fluminense)
Cartões Vermelhos:

FLUMINENSE: Júlio César; Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Pierre, Douglas (Richarlison), Cícero e Gustavo Scarpa; Marcos Junior (Marquinho) e Wellington (Magno Alves); Técnico: Levir Culpi

SPORT: Magrão; Samuel Xavier, Ronaldo Alves, Durval e Rodney Wallace; Rithely, Paulo Roberto (Neto Moura), Diego Souza, Gabriel Xavier (Vinicius Araujo) e Everton Felipe (Lenis); Rogério; Técnico: Oswaldo de Oliveira




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: